Sem Comentários

A Itaipu Binacional, ou simplesmente usina de Itaipu é, sem dúvida, uma atração imperdível em Foz do Iguaçu. Especialmente àqueles que curtem Tecnologia e obras de grande porte.
Porém, mesmo pra quem não é tão chegado à Engenharia, Arquitetura e afins, o passeio não desaponta: há outras atividades que vão muito além dos aspectos informativos do lugar.

Quando comecei a planejar a viagem a Foz do Iguaçu, pesquisei sobre a visita à usina de Itaipu pois, casada com um engenheiro, sabia que seria sucesso na certa.

Eu, pessoa das Letras, confesso que tinha uma certa curiosidade, mais pela grandiosidade da obra do que pela parte tecnológica em si. Ao término do dia, tenho que admitir: agradeci muito ter feito um passeio completo. Foi uma aula interativa que superou (e muito) as minhas expectativas!

Usina de Itaipu: por que Binacional?

A usina hidrelétrica de Itaipu está localizada no rio Paraná e na fronteira do Brasil com o Paraguai. A construção da barragem ocorreu entre os anos de 1975 e 1982, com o esforço conjunto dos dois países.

A Itaipu Binacional é uma entidade com aspecto de empresa jurídica, pertencente aos governos dos dois países. O aspecto bilateral significa que ambos possuem a mesma participação na entidade.

Uma rápida visita ao complexo, dá a dimensão de sua grandiosidade. Não só pelo aspecto físico do empreendimento em si, mas do grau de importância para as populações dos dois países.

Os números com relação à usina de Itaipu já impressionam pelo início de sua trajetória. Só para se ter uma ideia da grandiosidade do projeto, no auge das obras, 40 mil operários trabalharam diretamente em sua construção.

O número de visitantes também impressiona!

Além disso, a altura da barragem principal corresponde à altura de um edíício de 65 andares: são simplesmente 196 metros.

A vazão de água de apenas duas de suas turbinas é de 700 metros cúbicos por segundo. Esse volume de água equivale ao volume médio das Cataratas do Iguaçu. É muita, mas muita água mesmo!

A turista virou uma formiguinha ao lado da queda d’água!

Não é à toa que a usina de Itaipu é a maior do mundo em geração de energia limpa e renovável. E não é de surpreender, também, que tamanha capacidade de produção consiga dar conta de fornecer 17% de toda a energia consumida no Brasil e de 76% do consumo paraguaio.

Usina de Itaipu: como planejar a sua visita?

O complexo Itaipu Binacional tem atividades diversificadas que atendem a todo tipo de público. Para visitá-lo com calma, você deve reservar, pelo menos, meio período do seu dia. A escolha da atividade vai depender do seu grau de interesse, da sua companhia e de sua disponibilidade de tempo.

Basicamente, com relação à usina em si, há dois tipos de atividade: a Visita Panorâmica e o Circuito Especial. Há, porém, outras atividades mais recreativas, por assim dizer. É o caso do passeio de Kattamaram, do tour ao refúgio ecológico e do espetáculo de iluminação da barragem à noite.

Há, ainda, duas atividades instrutivas, como as visitas ao eco museu e ao polo astronômico.

Como chegar à usina de Itaipu usando transporte público?

Se você estiver no centro da cidade, o deslocamento será bem simples. A linha de ônibus 101 sai do Terminal de ônibus Pedro Antônio de Nadai a cada 20 minutos e o ponto de embarque/desembarque é praticamente em frente ao Centro de Recepção de Visitantes, a entrada “turística” da usina de Itaipu.

Caso você esteja nas proximidades do Terminal Central de Foz do Iguaçu, deve usar a linhas “Itaipu Dam”, “Conjunto C Norte” ou “Conjunto C Sul”.

Eu e meu marido tivemos um transfer fornecido pelo Iguassu Convention & Visitors Bureau para chegar até lá.

No fim da noite, porém, voltamos para o hotel por nossa conta, mas foi super tranquilo. As passagens puderam ser compradas no próprio ônibus (R$ 3,45 cada – valores de novembro de 2017).

Como organizar a sua visita à usina de Itaipu?

Primeiro, é preciso ter em mente que o complexo é um local de trabalho em um ambiente altamente tecnológico e de profunda importância para a manutenção do cotidiano de milhões de pessoas em dois países. Daí a necessidade de um rigoroso esquema de segurança.

Independentemente da atividade que você escolha, você passará por um sistema de revista, cujo grau vai depender do tipo de atividade escolhida. Para fazer a visita panorâmica ou para as outras atividades externas, por exemplo, você passará por um detector de metais e sua mochila ou bolsa será inspecionada para que você tenha acesso ao início do passeio.

As boas-vindas na usina de Itaipu

Toda atividade escolhida vai começar da mesma forma. Dentro do Centro de Recepção de Visitantes, você vai se dirigir a uma sala de projeção. Ali, você assistirá a um vídeo de poucos minutos, que conta alguns fatos sobre a usina e seu funcionamento. Tudo muito organizado e com horário definido.

A partir daí, você se dirigirá ao setor de controle de acesso e vai se juntar a um grupo, de acordo com o tipo de tour que fará.

Ponto de embarque para os tours

Visita Panorâmica à usina de Itaipu

A Visita Panorâmica é, sem sombra de dúvida, o carro-chefe dos passeios turísticos oferecidos. Afinal, com este tour, o visitante tem uma visão geral da usina e de seu funcionamento.

É o roteiro mais básico mas, ao mesmo tempo, bem abrangente. Ideal para quem não tem muito tempo disponível. A bordo de um ônibus panorâmico, você irá percorrer a área externa da usina, com direito a três paradas.

A primeira delas, é no Mirante do Vertedouro. Nesse local, você terá uma visão ampla do vertedouro até o topo da barragem. Sortudo de quem faz a visita em um dia em que ele esteja aberto.

Mas é melhor não criar expectativa: isso só acontece em cerca de 10% do ano, sem previsão de data. A chance maior é de vê-lo na calmaria. Ainda assim, é uma visão bem interessante.

É sua chance, também, de tirar uma foto do letreiro da Usina de Itaipu. Essa parada é rápida. O suficiente para dar uma espiada e tirar uma foto. Sem chance de ficar pra trás e curtir no seu ritmo. O ônibus segue seu curso.

A segunda parada acontece no Mirante Central, muito fácil de reconhecer: o gigante Barrageiro de Aço estará lá lhe esperando para uma selfie!

Parece mais um Transformer, mas é o Barrageiro, o Homem de Aço.

Se você quiser aproveitar um pouco mais do lugar, não precisa seguir viagem com o grupo. Pode esperar pelo próximo ônibus. Há, inclusive, uma pequena lanchonete e uma área bem agradável para tomar um sorvete ou um café.

A última parada é no Porto Kattamaram, uma delícia de lugar. Ainda que você resolva não embarcar na experiência completa. Também nesse local, você pode ficar o tempo que quiser.

Além do quiosque, há um restaurante e uma área externa deliciosa, onde você pode petiscar alguma coisa bem de frente para o lago de Itaipu.

Circuito Especial: como se preparar para a visita?

O Circuito Especial é um tour mais abrangente. Você tem acesso à parte interna da usina, assim como pode observar parte da estrutura operacional e seu funcionamento.

É um passeio mais longo e muito mais completo e interessante. Especialmente, àqueles que querem conhecer a parte mais técnica dessa grande obra arquitetônica.

Eu não fiz a Visita Panorâmica mas, basicamente, o Circuito Especial é um combinado desta atividade com a visitação da parte interna. Entretanto, você deve seguir alguns procedimentos extras.

Por se tratar de um ambiente que exige medidas de segurança, tanto do visitante quanto da usina propriamente dita, a visita interna só é permitida mediante algumas condições. A primeira delas é ter, no mínimo, 14 anos de idade e apresentar documento de identidade original.

Além disso, é preciso calçar sapatos fechados e sem salto e usar roupas com comprimento abaixo do joelho.

E por último, você não pode entrar na parte operacional da usina com bolsas ou mochilas. Independentemente do tamanho, você terá que deixá-las em um locker.

Eles estão disponíveis bem em frente ao local de embarque dos ônibus panorâmicos. Para utilizá-los, você deve comprar uma ficha, que custa R$8,00 (valor de 2017). Alguns são grandes o suficiente para guardar até uma mala pequena.

Circuito especial: o que esperar da visita interna?

O tour começa com o filme sobre a Itaipu Binacional. Depois da exibição, você irá para o local de embarque do Circuito Especial.

Você vai embarcar em um ônibus de turismo menor, já que as vagas para este tour são mais limitadas. Durante o percurso até a estrutura operacional em si, uma funcionária da empresa vai fornecendo informações técnicas e curiosidades sobre a usina.

Você terá a chance de entrar em uma das catedrais de concreto e observar a atividade do rotor de uma das unidades geradoras.

Além disso, você poderá observar como é feito o controle da geração de energia em tempo real na sala de comando central.

Tudo super bem explicado por um dos guias do tour.

Kellni e Lindomar, que deram uma aula de usina pra gente! Show de visita!

Passeio de Kattamaram na usina de Itaipu

O passeio de Kattamaram dura cerca de uma hora e é um tour pago à parte. Você terá a oportunidade de navegar pelo lago de Itaipu com todo o requinte que a ocasião demanda.

A embarcação, com capacidade para até 200 pessoas, é super bonita, moderna e segura. Há várias saídas diárias, mas a melhor delas é, sem dúvida, a do pôr do sol.

Assim que você entra, já recebe um coquetel de frutas sem álcool para brindar o passeio. Depois, você pode desfrutar de alguns quitutes e bebidas (pagos à parte), enquanto contempla as águas calmas do lago e a abundante vegetação do entorno.

É uma experiência deliciosa e imperdível para fechar o dia com chave de ouro.

Iluminação da barragem

A iluminação da barragem é a última atividade do dia e ocorre sempre às 21:00.  Ainda que você esteja em outra atividade (como foi o nosso caso), deverá voltar à área de embarque para se juntar a um novo grupo.

O tour da iluminação da barragem tem duração de 1h30min e começa com a projeção do filme (o mesmo dos outras atividades) no Mirante Central.

Na sequência, ocorre o espetáculo de luzes e sons. Uma trilha sonora composta especialmente para o espetáculo, acompanha o acendimento sincronizado da barragem. São ao todo 747 refletores e 112 luminárias.

Após o espetáculo, você embarcará novamente no ônibus e passará bem pertinho da usina iluminada.

Interessante observar que muitos grupos de excursão chegaram à usina exclusivamente para esta atividade. Eu, particularmente, gostei de ter feito as três atividades em um único dia. Chegamos à usina de Itaipu às 14:30 e saímos de lá por volta de 22:30.

Foi um dia longo, pois havíamos feito o City Tour pela manhã. Entretanto, foi um dia altamente produtivo, pois conseguimos conhecer inúmeras atrações imperdíveis da cidade.

Vale a pena comprar os ingressos antecipadamente?

Vale muito a pena comprar os ingressos antecipadamente. Ainda mais se você adquiri-los através de uma empresa confiável, como a Ticket Loko. Primeiro, porque você garante a atração em si. Segundo, porque os preços costumam ser mais em conta do que os aplicados pela bilheteria da usina de Itaipu.

Uma das unidades da Ticket Loko, na Avenida Brasil número 74.

Agradecimentos

A visita à usina de Itaipu superou todas as nossas expectativas, que não eram pequenas. E isso só foi possível graças à boa vontade, à credibilidade e aos esforços dos nossos parceiros nesta viagem. Então, o nosso muitíssimo obrigado vai para o pessoal do Iguassu Convention & Visitors Bureau e ao time da Ticket Loko, que tornaram o nosso dia inesquecível.

Referências

https://www.itaipu.gov.br/sala-de-imprensa/perguntas-frequentes

https://pt.wikipedia.org/wiki/Usina_Hidrelétrica_de_Itaipu

https://www.turismoitaipu.com.br/pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *