Sem Comentários
Certa vez ouvi uma piadinha… Amsterdã está para o Rio de Janeiro; assim como Haia está para São Paulo… Opa! Antes que você me xingue mentalmente: sou paulista, morei muitos anos no Rio e essa observação pode ser levada para o lado bom, sim.

Não precisa ser interpretada como “Haia é para quem vai trabalhar e Amsterdã é para quem vai passear”! Deixando os trocadilhos e as ideias preconcebidas de lado, ambas têm muito a oferecer… Até porque no Rio também se trabalha (e muito!) e em Sampa também tem muita coisa legal para se fazer.

Sim, mas preciso encarar os fatos: muitas vezes, a visita à Holanda faz parte de um pacote de duas a três semanas que, geralmente, inclui outros países e a necessidade de priorizar. Foi pensando nisso que fiz das tripas coração e bolei um roteiro econômico e prático para caber em uma visita de UM dia a Haia, naquele esquemão bate-e-volta de Amsterdã, pois acho que é a situação mais comum.

Então, vamos lá: você vai precisar levantar cedo e ter disposição para encarar uma haagse marathon (uma maratona de Haia). Um detalhe importante para a sua locomoção: em nenhum lugar, você verá a palavra “Haia” escrita. Esta é a forma portuguesa do nome que, em Holandês é Den Haag, ou mais tradicionalmente, ‘Gravenhage. Mas eu nem vou começar a explanar sobre este complexo tópico, pois é muito complexo. E, por último, o nome em Inglês é The Hague.

Mas, voltando ao roteiro de um dia em Haia (ou se preferir, na Haia)…

Indo de trem de Amsterdã para Haia…

Vá até a Estação Central de Amsterdã e pegue o trem direto para Den Haag Centraal. Existe a possibilidade de pegar um trem para a Den Haag HS, mas eu não acho essa alternativa tão boa, pois optando pela primeira, você vai sair bem na cara da ação…

Cuidado: existem várias opções de horários ao longo do dia, mas só dois deles vão direto. São sempre a hora + 27 ou 57 minutos. Exemplos: 8:27 e 8:57; 9:27 e 9:57… e assim por diante. A viagem dura em média 50 minutos e (no caso destes horários) o destino final será Den Haag Centraal. Não tem como errar!

Outro detalhe: sempre é bom conferir o aplicativo dos trens a fim de obter as informações mais atuais, pois os horários podem ser alterados e trens podem ser cancelados devido a obras nas linhas, por exemplo.

Mas voltando ao nosso itinerário…

Assim que você chegar à estação central de Haia, perceberá que há duas saídas. Pegue a saída à direita (onde fica o Burger King) pois é o caminho mais bonito para a sua primeira parada: o Mauritshuis.​

Mauritshuis

É, sem sombra de dúvida, meu museu favorito na cidade. Inclusive, já dediquei um post inteirinho a ele. Todo lindo: por dentro e por fora, estrategicamente situado em um cenário de sonho, em qualquer época do ano.
Se você só tiver tempo para um único museu em Haia, é este que eu recomendo. Ele é pequeno, não exige horas e horas para aproveitá-lo e concentra obras importantíssimas dos grandes pintores holandeses. Imperdível! Sei que os ingressos para museus podem ser um pouco caros aqui na Holanda… mas no caso deste local, a entrada vale cada centavo!

Saindo de lá, contorne o museu pelo lado esquerdo e siga pela estonteante Lange Hofvijver com destino ao Parlamento. Você poderia cortar caminho indo pelo Binnenhof (binnen=dentro; hof=jardim) mas, neste caso, perderia a chance de ver a lateral do Parlamento em uma composição perfeita com o museu que terá acabado de visitar… aliás, mesmo que você opte por não entrar no museu, não deixe de fazer este percurso… é um charme só!

E esta é a vista que você vai perder caso resolva encurtar o caminho!

Uma curiosidade: o último mundial de vôlei de praia (que teve final feminina disputada por duas duplas brasileiras!) aconteceu exatamente ali, de frente para o prédio deslumbrante do Parlamento!​​

O Parlamento holandês

Bem, o imponente edifício é, na verdade, a sede do governo holandês, onde o primeiro-ministro trabalha e onde funciona o senado. Visitas guiadas só podem ser feitas mediante agendamento em grupo. Há várias opções, porém, na grande maioria dos casos, o tour é em Holandês. Ainda assim, é uma experiência válida.

Tive a chance de fazer a visita guiada. Super interessante e instrutiva!

Se você não conseguir visitar as dependências, pelo menos vá ao pátio interno (cuja passagem fica bem ao lado do museu Mauritshuis e veja a beleza de seus elementos. Pelo menos, você terá uma ideia da imponência do lugar e do grau de segurança com que ele é protegido.

Este lindo portal que fica bem ao lado do Mauritshuis é a entrada para o Binnenhof.

E assim que esta parte da sua visita estiver concluída, hora de partir para o próximo destino: o local de trabalho do rei… Lá vamos nós, rumo a Noordeinde, talvez a rua mais elegante de Haia…

O Palácio Noordeinde

Um dos três palácios da Família Real e local de trabalho de Willem-Alexander, rei da Holanda desde 2013, ocasião em que sua mãe (hoje princesa Beatrix) abdicou do trono em seu favor. A entrada para visitantes é proibida. Só é possível tirar fotos pelo lado de fora e através de seus altos portões, mas a rua toda é uma graça: conhecida pela maior concentração de arte na Holanda, abriga muitas galerias, lojas elegantes e cafés. Uma rua chiquetona que dá, inclusive, nome ao palácio…
Beleza, a essa altura, você provavelmente estará com fome ou precisando de um descanso. Se o tempo estiver bom, escolha uma mesinha ao ar livre entre as inúmeras opções de estabelecimentos nas redondezas.
Do contrário, você pode ir visitar o Jardim do Palácio (um parque público e de acesso gratuito). E de lá, já seguir caminho para outro ponto imperdível de Haia: o Palácio da Paz.

Se você der sorte, em meio às suas andanças, pode dar de cara com as carruagens reais, circulando com toda a pompa e circunstância, transportando algum embaixador que tenha audiência com o rei… é muito empolgante essa volta ao passado!

​Eu moro perto de algumas embaixadas e, volta e meia, vejo-as passar por mim, quando estou a caminho do mercado, ou passeando com a minha cachorrinha… fico toda emocionada: sinto-me como se tivesse voltado no tempo. E um percurso banal, transforma-se, de repente, num cenário de contos de fadas…

O Palácio da Paz

Haia é a Cidade da Paz e da Justiça o Palácio da Paz é a expressão máxima disso tudo. Além da beleza do lugar, é ali que funciona a Corte Internacional de Justiça e a Corte Permanente de Arbitragem. Abriga , também, uma vasta biblioteca, mundialmente reconhecida pela imensa bibliografia sobre Direito Internacional.

Como o Palácio da Paz tem funções práticas, as visitas só são permitidas em alguns finais de semana por mês e somente com o acompanhamento de um guia. É necessário comprar os bilhetes previamente e eles só são vendidos no site oficial.

O Centro de Informações para visitantes, entretanto, é aberto ao público e é gratuito. Você poderá visitá-lo de terça a domingo de 10:00 às 17:00 (entre 1º de novembro e 22 de março) e durante os meses de verão, de 11:00 às 16:00.

Scheveningen

A esta altura, você provavelmente já estará sentindo um pouco de cansaço. Que se sentar confortavelmente em um tram e ir conferir a praia de Haia? Bem em frente ao Palácio da Paz, há um ponto de tram. Embarque no de número 1 com destino a Scheveningen e vá aproveitando a beleza do caminho. Para um roteiro “turístico” de 15 minutos, pagar os €3,50 (valores de janeiro-2016) do tíquete vai ser um bom negócio.

Além disso, se você quiser voltar para a estação no período máximo de uma hora (a partir do horário estampado no bilhete), pode usar o mesmo bilhete sem pagar nada a mais. O percurso em si, já vale a pena.

Conferir uma praia típica holandesa e de águas GE-LA-DAS do Mar do Norte vai ser bem interessante… mesmo que você seja caiçara, como eu, nascida e criada à beira-mar…

Beleza, você vai descer no Kurhaus, uma parada antes do ponto final. Este hotel é super tradicional na cidade. Tem muita história… um dia, falo mais sobre ele.​

Se sua visita coincidir com os meses de verão, você vai ter uma noção do que é uma praia indiscutivelmente democrática! Você vai ver gente vestida de todo jeito… mulheres de biquini, mulheres muçulmanas usando véu na cabeça, gente com pouca roupa, gente de casaco… gente tomando sol sentado na areia de calça jeans e tudo… não existe certo ou errado. Não existe “estranho”… o que existe é o diferente e o cada-um-na sua-curtindo-a-praia-como-acha-melhor…

Eu adoro tudo isso! Sempre que posso, saio de casa, corro até a praia, vou de uma ponta a outra e volto… a única reclamação que tenho é que o esforço não pode ser compensado com uma água de coco geladinha… item inexistente por aqui! Em compensação, nos meses de verão, há dezenas de bares montados na areia e que vendem cerveja geladinha!…

Hora de voltar para a estação? Se você pegar o tram de número 9, vai passar em frente a outro ponto turístico da cidade. Está com tempo sobrando agora mas sem dias sobrando para visitar o restante da Holanda? Então, desça e vá conferir o que mais este lindo país tem a oferecer…

Madurodam

Madurodam é uma parque em miniatura, um museu a céu aberto que reúne réplicas dos principais pontos turísticos de toda a Holanda em uma escala 1:25. Você pode, inclusive, conferir algum monumento que já tenha visitado em Haia ou Amsterdã…E até mesmo conferir o local que, possivelmente, foi seu ponto de chegada: o aeroporto de Schiphol!

O parque fica aberto 365 dias por ano. O que varia é o horário de funcionamento. Se você for visitá-lo, certifique-se antes sobre o horário. A única ressalva que tenho a fazer sobre o local é que o preço é meio salgado…mas é uma boa opção para quem está viajando com crianças…

E para concluir o seu passeio de um dia em Haia, é só voltar para o ponto onde você desembarcou e pegar o tram de número 9 até a Den Haag Centraal (a estação onde você chegou).

A essa altura, você estará se despedindo da cidade que eu chamo de lar. Espero que você tenha aproveitado ao máximo o que a sua pequena estadia lhe propiciou e que conte para mim se o roteiro que eu elaborei foi bom para você.

E se você tiver a chance de prolongar a sua visita e quiser fazer um passeio diferente, eu sugiro você pegar um combinado passeio de barco + Madurodam. O meu parceiro Ticketbar, oferece a opção de chegar até lá de barco. Olha que legal: com duas opções de embarque (o centro da cidade ou o porto de Scheveningen) você tem a chance de navegar pelos canais de Haia, tendo de quebra, uma visão da cidade sob outra perspectiva!

E se comprar os ingressos pelo link do meu blog, sabe que poderá contar com toda a assistência que precisar!

Haia tem muito mais…

Como eu comentei no início deste post, a ideia foi trazer sugestões daquilo que é imperdível em uma visita de um dia. A cidade tem inúmeras possibilidades. Eu poderia falar sobre, pelo menos, uma meia dúzia de parques que eu adoro (incluindo o que abriga o palácio onde o rei Willem-Alexander mora com sua encantadora família!), mais uma meia dúzia de museus incríveis (para crianças e adultos), teatros, bons restaurantes e tudo o mais que uma cidade cosmopolita, elegante e diversificada tem a oferecer.

Admito, Amsterdã é um deslumbre… mas Haia também tem seu glamour. Uma não anula a outra. Ambas se complementam e mostram que este país pode ter muitas facetas…

Quer dicas imperdíveis de outras lindas cidades?

Este post fez parte da blogagem coletiva #minhacidade. Então, não deixe de conferir, também, a seleção que cada um de meus colegas blogueiros criou a respeito das principais atrações das cidades onde eles vivem. Inspire-se e viaje! Mesmo que seja, por enquanto, só de carona e sob o olhar de quem ama a cidade onde está!
San Francisco – US por Casal California Centro de São Paulo por O Melhor Mês do Ano Rio de Janeiro grátis por Fourtrip BH imperdível por Destinos por onde andei… Sorveterias de São Paulo por Viagem de Fuga Brasília por Atravessar Fronteiras Comer em São Paulo por Família Viagem Aachen – Alemanha por A Li na Alemanha Roma – Itália por Vou pra Roma Rio de Janeiro diferente por Viajando por Aí; Rio de Janeiro por #KariDesbrava Brasília por Colecionando imãs San Luis Potosí – México por Viviendo en el México Mágico! Rio de Janeiro por Janela para o Mundo Avenida Paulista por Me deixa ser turista Haia – Holanda por Turista Fulltime Oviedo – Espanha por A Casa na Mala Karlsruhe (e Ettlingen) na Alemanha por Ligado em Viagem Parques de São Paulo por Passeiorama

Categorias: Holanda

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

< ?php include_once("analyticstracking.php") ?>