Sem Comentários
Há certas coisas que você só vai saber se passar uma boa temporada em um lugar frio. Há outras coisas que você só vai entender após morar algum tempo em um lugar frio. Há muitas coisas que você só vai aprender a medida em que está muitos anos em um lugar frio. 

Se você está passeando pela Europa durante os meses de inverno, vai achar lindo e maravilhoso a rua coberta de neve, a fumacinha saindo da boca… vai achar uma delícia tomar um chocolate quente e vendo pela janela o pessoal passar todo encasacado. Vai, também, achar o máximo entrar em um lugar onde uma lareira esteja acesa… cenas de filme! Aliás, cenas de um filme romântico… mas na vida real, durante os meses (pelo menos três ou quatro) em que a friaca se instala… o glamour continua o mesmo?!

Eu sempre gostei do frio. Quando mudei-me para a Holanda, em pleno início de inverno, fiquei super entusiasmada. Na primeira manhã em que acordei e soube que estava nevando, saí de pijama e tudo, correndo pro meio da rua!

Sem fotoshop, sem glamour, sem noção e a vizinhança tentando imaginar o que a cidadã estava fazendo de pijama na rua!

Confesso, ainda saio correndo ao primeiro sinal de neve. Fico emocionada! Depois da trigésima vez que isso acontece no mesmo ano… bem, a coisa muda um pouco. E a emoção, também… 
Mas então, tá… Como fazer pra driblar as condições do tempo e aproveitar ao máximo esta época do ano? Se você vai passar uma temporada friorenta por aqui, há alguns truques que você precisa saber…

1. Confira todos os dias a previsão do tempo

Agora lembro dando risada, mas nos primeiros meses aqui, passei muito perrengue por conta do “olhômetro”. Eu observava o tempo através da janela, devidamente protegida pelo aquecimento de dentro de casa, e saía feliz da vida, com pouco agasalho, vendo que o sol brilhava lindo lá fora…
Doce ilusão: mês de outubro (meu debut aqui na Holanda) e suas temperaturas de outono (às vezes beirando o zero) me fizeram bater os dentes muitas vezes. Aprendi “na raça” e hoje, como todo bom local, sigo aquele ritual sagrado: nem levanto da cama, já checo a previsão do tempo ao longo do dia a fim de planejar o que vestir, o que fazer e em que horário…

2. Aprenda a vestir-se “em camadas”

Você sai à rua e congela, entra em uma loja de departamentos e derrete. Até hoje eu não consigo entender como é que o europeu consegue continuar vestindo casaco dentro de uma loja! Talvez para não ter que carregar… enfim, eu fico desesperada e saio arrancando tudo!!!

Existe uma expressão que ensina a se vestir como cebola”: você coloca uma segunda pele (ou camiseta básica), uma blusa quentinha (tipo um suéter ou pulôver ou um moletom leve) e, por último, o casaco mesmo. O ideal são três camadas. Você fica parecendo um boneco de neve ambulante, mas é a solução para o frio.

Além disso, proteger o pescoço é fundamental: tem que usar um cachecol, pois diminui muito a sensação de desconforto. Luvas e gorro também são ótimos aliados. Protetor labial é um item quase obrigatório, pois o vento costuma ser cortante (às vezes, até mesmo no verão!). 

3. Olhe por onde pisa!

A neve branca e fofa é uma delícia! Você fica ouvindo o barulhinho dos seus passos,, tem aquela sensação de pisar macio… mas quando a temperatura sobe um pouquinho, a neve pode derreter e formar uma camada fina de gelo que pode ser super derrapante. Muita gente toma altos tombos nessa época…

Andar de bicicleta é outro desafio… procure usar sempre as ciclovias e ruas mais movimentadas, pois as prefeituras das cidades costumam despejar grandes quantidades de sal nessas vias a fim de evitar que fiquem escorregadias. Nas calçadas, atenção redobrada, pois é responsabilidade de cada morador ou comerciante retirar o excesso de neve, coisa que nem todo mundo faz!…

Se você estiver dirigindo, todo cuidado é pouco. A Holanda não obriga o uso de pneus de neve. Portanto, guiar por ruas pequenas e estreitas pode ser perigoso se estiver nevando muito. Você pode perder o controle da direção facilmente… e o carro, praticamente patina, já aconteceu comigo.

Por sorte ou cautela, sei lá, nunca me envolvi em acidentes, mas já passei por situações em que perdi um pouco o controle do volante. O ideal é contar com o transporte público, que só para em situações muito extremas (e sempre com aviso prévio).

4. Aproveite para aprender um esporte de inverno

Esqui em Meribel – França

Isso é uma chance rara para o brasileiro que não vive em lugar frio: ter contato com algum esporte “de neve”. Aqui na Holanda, quando o inverno fica muito rigoroso e os canais congelam, muitas pessoas aproveitam para patinar. É um espetáculo empolgante! Imagine poder passear pelos canais de Amsterdã em cima das lâminas dos patins… eu ainda não me atrevi.

Aqui em Scheveningen, e em outros lugares espalhados pela Holanda, você poderá encontrar a versão que não depende tanto de temperaturas baixíssimas: é que, sempre que esfria, surgem por aqui os rinques de patinação no gelo, para a alegria da molecada e dos marmanjões, também! Muito legal, pois tem tudo a ver com o clima de inverno. Se tiver um glühwein (versão do vinho quente, sem frutas) pra esquentar… melhor ainda!

E há, ainda, a opção de ir esquiar pelas muitas estações de esqui espalhadas pela Europa. Já tive a chance de conhecer duas delas e foi show! A infraestrutura é excelente, mesmo para iniciantes.

Agora, se você quiser radicalizar mesmo, eu lhe convido a conhecer e fazer parte de um “tchibum coletivo” que acontece no primeiro dia do ano, também aqui em Scheveningen. Sim, você entendeu bem: o pessoal dá uma caída no mar holandês, em pleno inverno. Uma forma diferente de “pulas as sete ondinhas”… quer saber mais? Eu conferi o evento de 2015 e achei um barato!

Praia de Scheveningen – Primeiro mergulho de 2015

5. Visite os mercados de Natal

Tem coisa mais bonita do que ver árvore de Natal com neve de verdade? Conferir as luzes pisca-pisca e os enfeites típicos inseridos em um cenário genuinamente “natalino”? Eu confesso que não tenho muita experiência com o Natal europeu, pois só passei um por aqui. É bem diferente do que estamos acostumados. Se você quiser saber como foi, eu tenho um post em que contei a experiência

Este ano, visitarei o Christmas Market mais famoso da Alemanha, que fica em Colônia. Já estive lá, mas foi em uma Páscoa. Vai ser interessante ver como fica nessa época. A Holanda também tem algumas feiras de Natal bem conceituadas. Entre elas, a de Maastricht, Dordrecht, Haarlem e Leiden. Os dois últimos, uma ótima opção para quem está em Amsterdã.

6. Divirta-se com a neve!

 

Nada melhor do que uma neve branquinha e caindo aos montes para render fotos maravilhosas. Saia por aí com sua câmera registrando esse momento mágico do ano. Deite-se na neve e faça a figura de um anjo; faça bolas de neve para tacar nos amigos e sair correndo; faça um boneco de neve… são coisas simples, gratuitas e com garantia de boas gargalhadas…

Lembre-se: cada estação do ano vem e vai num ciclo sem fim. É preciso aprender a extrair a beleza de cada uma delas e aproveitar tudo de melhor que cada uma tem a oferecer!

Quintal da minha casa de Groningen

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *