Sem Comentários

Visitar o AquaRio é um programa imperdível para quem visita o Rio de Janeiro ! Além de se encantar com as centenas de espécies marinhas e de conhecer os projetos de educação, pesquisa e conservação é, também, uma chance de conferir uma região da Cidade Maravilhosa que foi totalmente revitalizada para as Olimpíadas de 2016.

Pode até ser que um turista desavisado passe pelo complexo do AquaRio sem lhe dar o devido valor. Afinal, o prédio (até meio austero) em que ele está instalado, pode não chamar tanto a atenção, em meio a tantas edificações interessantes, numa área do porto do Rio de Janeiro que foi amplamente revitalizada para os Jogos Olímpicos de 2016.

Entretanto, já dizia um velho ditado que “quem vê cara, não vê coração”. De modo que, se você se arriscar a entrar no complexo, verá que seu interior nada tem a ver com a fachada simples e discreta.

É certo que o AquaRio tem uns “vizinhos” muito chamativos. Afinal, ele está localizado entre o Museu do Amanhã e a Cidade do Samba, onde acontecem as visitas aos barracões das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Além disso, bem próximo a ele encontra-se o maravilhoso painel Etnias, confeccionado por ninguém menos do que Eduardo Kobra.

Sem dúvida alguma, isso faz com que a concorrência aumente e que as atenções se desviem.

Porém, uma visita ao Aquário Marinho do Rio de Janeiro ou, simplesmente, AquaRio, é uma ótima maneira de apreciar uma atração que nada deixa a desejar quando comparada às similares em outros lugares do mundo.

AquaRio e sua entrada triunfal

Assim que você chega à recepção do complexo, não tem muita ideia da dimensão do que vai encontrar. É certo que a enorme ossada de uma baleia jubarte suspensa já impressiona. Porém, você não sabe muito bem o que esperar dali em diante.

Além da bilheteria, da lanchonete e de uma nova atração (sobre qual falarei daqui a pouco!), nada parece dar uma pista de como será visitar o AquaRio.

Até que você pega um elevador, que vai diretamente para o terceiro andar do prédio, que é onde começa de fato a sua visita.

Primeiramente, você passa por algumas instalações interativas que explicam um pouco dos projetos em andamento.

Depois, você começa o Circuito de Visitação, que alterna atividades lúdicas e interativas com observação dos vários tanques.

Um dos mais procurados é, obviamente, o imenso tanque que pode ser observado ao caminhar por um túnel que fica inserido em um mar de peixes, literalmente!

É preciso ter paciência para poder apreciar, pois todo mundo fica em busca da selfie perfeita, o que tumultua um pouco o fluxo dos visitantes.

AquaRio: educação, pesquisa e conservação

Confesso que sou avessa a visitar aquários, zoológicos, parques de aves e afins. Porém, minha resignação cai por terra quando percebo que, por trás de uma atração que cobra ingressos (muitas vezes, bem caros), existe uma intituição séria com objetivos mais profundos do que simplesmente entreter.

O AquaRio sustenta-se sobre três pilares independentes e complementares: educação, pesquisa e conservação.

Só para você ter uma ideia do trabalho que é desenvolvido por lá, atualmente existem 26 estudos sendo realizados em conjunto com instituições parceiras, universidades públicas e privadas, além da Marinha Brasileira.

Além disso, 5% do valor cobrado pelo programa de Sócios Anuais é destinado para as pesquisas que são desenvolvidas no AquaRio.

AquaRio: um gigante complexo de entretenimento

O AquaRio, inaugurado em 31 de outubro de 2016 na revitalizada Zona Portuária do Rio de Janeiro, compreende uma área de 26 mil metros quadrados. Não é à toa que ele é considerado o maior aquário da América do Sul.

Em seus 4.5 milhões de litros de água, encontram-se cerca de 5 mil exemplares distribuídos em 350 espécies marinhas do Brasil e do mundo.

São ao todo 28 recintos. Alguns deles, pequenos e com poucos exemplares.

Outros, tão grandes que nos fazem perdem a conta de quantas espécies e indivíduos existem por lá.

Claro que o recinto de maior destaque (e procura) é enorme tanque onde ficam os tubarões, as arraias e, também, os peixes de grande porte.

AquaRio: educação e informação através do lúdico

É certo que o grande motivo para visitar o AquaRio é, de fato, conferir os tanques e os animais marinhos.

Entretanto, há várias instalações interativas destinadas a informar e entreter. É o caso da Estação Plâncton, por exemplo, onde vários microscópios estão à disposição dos visitantes.

Ou, ainda, do Aquário Virtual e da Exposição de Conchas.

Existe, ainda, o Museu do Surf by Rico, destinado a contar através de diferentes estilos e tamanhos de pranchas, a trajetória de mais de 50 anos dedicados ao esporte do surfista Rico de Souza.

AquaRio: um exemplo de sustentabilidade

Eu não tinha a menor ideia de que o AquaRio possui o maior teto solar instalado em áreas urbanas do Brasil, mas achei o fato incrível. Sem dúvida, um exemplo primoroso de energia sustentável.

São cerca de 2.000 painéis solares instalados em uma área de 6.000/m2 (o equivalente ao consumo de 500 residências brasileiras) e que reduz em até 30% o gasto com energia elétrica do AquaRio. Show, né?!

Como visitar o AquaRio: informações práticas

Há várias possibilidades para visitar o AquaRio e tudo vai depender de sua disponibilidade e da agenda do complexo.

O mais comum é fazer a visita regular, que pode acontecer todos os dias (incluindo feriados), sempre de 10:00 às 18:00.

Porém, atente para o fato de que o último horário permitido para ingressar no AquaRio é as 17:00.

Existem algumas atividades adicionais, que estão sujeitas à cobrança à parte, como é o caso do Mergulho de Flutuação e da experiência Dormindo no AquaRio.

A primeira compreende um mergulho de flutuação com duração de 30 minutos no “Tancão”.

A segunda, é destinada ao público infantil e pode ser realizada mediante agendamento.

Além disso, esporadicamente, acontecem eventos como lançamentos de livros e noite de autógrafos, festival de pipas etc. Consulte sempre a agenda do AquaRio para informações atualizadas.

Como comprar os ingressos para visitar o AquaRio?

Os ingressos podem ser comprados antecipadamente e com horário marcado através do site do AquaRio.

O custo integral do ingresso é de R$120,00 (valores de agosto de 2019). Contudo, este preço pode cair até pela metade, de acordo com vários fatores: idade, nacionalidade etc. De maneira que o ideal é checar os preços no site oficial do AquaRio.

Você pode, também, comprar seu ingresso diretamente na bilheteria do AquaRio.

Como chegar ao AquaRio?

O AquaRio está localizado entre a Praça Muhammad Ali e a Via Binário do Porto s/n no bairro da Gamboa.

O AquaRio é facilmente acessado, tanto e transporte público como particular. Há um estacionamento operado pela Estapar, com 3 tarifas distintas.

Para o visitante comum, o custo fica a partir de R$25,00 por 3 horas e um adicional de R$5,00 a cada 30 minutos (valores de agosto de 2019).

A maneira mais prática de acessar o AquaRio, contudo, é utilizando o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

Para isso, você pode ir de metrô até a estação Carioca ou Cinelândia e de lá, pegar a linha 1 do VLT (sentido Praia Formosa) e descer na estação AquaRio, a poucos metros do complexo.

Porém, é importante atentar para um detalhe: para pegar o VLT é preciso estar com um cartão RioCard com créditos.

Se você não tiver um, pode adquiri-lo em uma estação de metrô. Se você estiver sem crédito, poderá recarregá-lo nas máquinas instaladas nos pontos do VLT.

Muito cuidado: a falta do cartão (ou saldo insuficiente) pode lhe causar um belo prejuízo. A presença de fiscais conferindo se todos pagaram passagem é constante. O uso do cartão é individual. Portanto, cada pessoa deve ter o seu a fim de evitar as multas.

AquaRio: infraestrutura e acessibilidade

O AquaRio conta com excelente infraestrutura. A começar pelo acesso ao circuito de visitação, que é todo feito de forma eletrônica.

Há três estações de alimentação: uma lanchonete no andar térreo, logo após a bilheteria.

Outra, no início do Circuito de Visitação.

E, finalmente, uma pequena estrutura de café e snacks no meio do Circuito de Visitação.

A acessibilidade para portadores de necessidades especiais é, praticamente, total. Além de contar com os elevadores para a acesso ao Circuito de Visitação, os corredores são amplos e quase toda a estrutura é plana.

Ao final do Circuito de Visitação há uma loja de suvenires repleta de boas opções para levar para casa.

Museu de Cera Dreamland: uma novidade no AquaRio

Inaugurado agora em julho de 2019, o museu de cera itinerante do grupo Dreams já está fazendo sucesso no AquaRio!

Eu já havia visitado o Museu de Cera de Gramado e achei super legal poder conferir outras “celebridades” aqui no Rio de Janeiro.

Entre os destaques, estão Forrest Gump, Steven Jobs (perfeito! Dá até medo!) e a Rainha Elizabeth (que eu já conhecia… hehehe!).

Agora, empolgada mesmo, eu fiquei quando vi o Peter Dinklage (o Tyrion Lannister da série Game of Thrones).

A previsão é que a instalação de 600 metros quadrados permaneça seis meses no complexo do AquaRio. Mas, quem sabe? De repente, esta estadia pode ser prorrogada.

O AquaRio e o Museu de Cera têm visitação independente. Porém, você pode usufruir de um bom desconto conciliando as duas atrações.

Quanto custa para visitar o Museu de Cera?

O ingresso para o Museu de Cera custa R$50,00 (inteira). Porém, crianças de 3 a 12 anos pagam meia entrada. Além disso, no combo três pessoas (de qualquer idade), todo mundo paga meia entrada.

Se você tiver comprado um ingresso para o AquaRio e ainda não o tiver validado, paga apenas R$15,00 para visitar o Museu de Cera.

Se sua visita ao Museu de Cera for na sequência do AquaRio, você paga R$20,00 pelo ingresso.

Sócios do AquaRio (apresentando a carteirinha) pagam apenas R$10,00 para visitar o Museu de Cera.

Minha experiência ao visitar o AquaRio

Confesso que visitar o AquaRio em um sábado chuvoso não foi uma experiência relaxante. Parece que todo mundo teve a ideia de que se esconder do mau tempo explorando uma atração coberta seria a melhor programação possível.

De maneira que não consegui apreciar os tanques como gostaria. Tampouco tive chance de tirar fotos fantásticas, pois a concorrência era enorme.

Tive, também, que aguardar um tempo considerável na fila para entrar numa espécie de cápsula, de onde se pode ficar dentro de um enorme tanque.

A sensação foi de estar em uma grande bolha, observando a vida marinha ao meu redor. Pena que o entra-e-sai de pessoas não me permitiu curtir a experiência sossegadamente.

Então, dica de ouro do Turista FullTime: se puder escolher um dia e um horário que não sejam “de pico”, melhor.

Afinal, pagar um preço “salgado” como as águas dos tanques e não ter a experiência completa é muito frustrante.

No meu caso, foi tudo ao contrário: minha visita ocorreu num sábado à tarde. Enfim, às vezes a programação foge ao nosso controle.

Ainda assim, mantenho a opinião de que o AquaRio é uma das boas atrações da cidade, além do circuito do turismo convencional. Certamente, vale a pena reservar uma brecha na agenda para conhecê-lo.

 

Agradecimentos

Visitei o Aquário Marinho do Rio de Janeiro na condição de blog membro do núcleo carioca da Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem (RBBV). Entretanto, todas as opiniões e impressões expressam genuinamente a minha experiência.

Conheça, também, os outros blogs que participaram desta ação:

Chicas Lokas na Estrada

Fora da Toca

Fui Ser Viajante

Olívia Garimpando por Aí

Viagens Bacanas

Viajando com Daniela

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Compre seus ingressos em Português e sem complicação!

Categorias: Rio de Janeiro

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: