Sem Comentários

Encontrar o que fazer em Curitiba é uma tarefa muito fácil. Afinal, a bela capital paranaense reúne belos bosques e parques, lindos museus e uma ótima gastronomia!

Com tantas e tão diversificadas atrações, Curitiba é um daqueles destinos que merecem uma estadia de pelo menos uns 4 ou 5 dias.

Entretanto, a maioria dos turistas acaba passando rapidamente pela cidade. Isto porque ela possui um aeroporto internacional, amplamente usado para acessar outros destinos turísticos da região.

Se este for o seu caso, eu sugiro que você acrescente uma ou duas noites na capital paranaense.  Assim, vai curtir um pouco das inúmeras atrações que ela tem a oferecer.

 

 

Curitiba: um pouquinho de sua trajetória

 

Curitiba tem uma história antiga, com sua fundação datando do ano de 1693. Entretanto, originalmente, já era habitada pelos índios guaranis.

Daí que seu nome deriva da língua nativa dos primeiros moradores e significa “grande quantidade de pinheiros”. E, de fato, os pinheirais fazem parte do cenário curitibano.

Mas não são só os pinheirais que enfeitam a paisagem. Há, também, imensas áreas verdes espalhadas por lá.

Principalmente, porque a preservação desses espaços é uma das políticas públicas do município.

Contudo, opções históricas e culturais também estão muito presentes por lá. E como a cidade recebeu imigrantes de várias origens, a diversidade cultural é imensa!

Vários povos deram a sua contribuição à cidade: os alemães, os italianos, os ucranianos, os japoneses e os libaneses, entre outros.

 

Principais pontos turísticos de Curitiba

 

  1. Jardim Botânico de Curitiba
  2. Museu Oscar Niemeyer
  3. Ópera de Arame e Parque das Pedreiras
  4. Centro Histórico
  5. Feira do Largo da Ordem
  6. Catedral de Curitiba
  7. Bar do Alemão
  8. Mercado Municipal de Curitiba
  9. Passeio Público
  10. Rua das Flores
  11. Rua 24 horas
  12. City Tour com ônibus da Linha Turismo
  13. Bairro de Santa Felicidade
  14. Parque Tanguá
  15. Parque Tingui e Memorial Ucraniano
  16. Parque Birigui
  17. Bosque Alemão
  18. Torre Panorâmica
  19. Arena da Baixada
  20. Hard Rock Café
  21. Teatro Paiol

 

O que fazer em Curitiba gastando pouco?

 

Bem, como você pôde perceber, as possibilidades de lazer que Curitiba oferece são as mais variadas possíveis.

Portanto, opções não faltam, seja qual for o seu gosto, a sua idade ou o seu orçamento de viagem.

Entretanto, uma boa estratégia é agrupar as atividades que se encontram próximas umas das outras. Afinal, o ideal é sempre economizar tempo e dinheiro.

Além disso, muitos dos atrativos da cidade são gratuitos, ou têm um preço bem acessível.

É o caso do Jardim Botânico, da Ópera de Arame, dos parques Tanguá e Tingui, entre outros.

No centro histórico da cidade, você encontrará várias atrações. Então, poderá concentrar um período do dia para aproveitar todas elas.

Já os parques costumam ser afastados do centro, mas você pode optar por se deslocar usando transporte público (que é ótimo!) ou usando aplicativos como Uber e 99. Assim, você certamente fará uma boa economia.

Alternativamente, você pode escolher se locomover com a Linha Turismo, um transporte em ônibus de dois andares, sobre o qual falarei com mais detalhes adiante.

 

 

Roteiro de 3 dias em Curitiba

 

Visitei Curitiba em duas ocasiões. Na primeira vez, apesar de ter ficado 5 noites na cidade, gastei dois deles em passeios de bate e volta.

Em um deles, fiz uma visita às colônias holandesas de Carambeí e Castrolanda, distantes cerca de 130 quilômetros da capital.

 

Construções típicas holandesas do Parque Histórico de Carambeí

 

Um outro dia foi gasto em um passeio de trem a Morretes.

Além disso, passei dois dias ocupada com as palestras de um encontro da RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem).

 

Créditos da foto: Paulo Cattelan.

 

Então, posso dizer que meu tempo para turistar em Curitiba ficou bem restrito.

Contudo, como havia vários eventos e tours organizados para os participantes do encontro, consegui visitar muitas atrações, pois a otimização do tempo foi excelente.

Nesta segunda visita a Curitiba, fiquei apenas duas noites. Então, tive que fazer um roteiro ainda mais enxuto!

O que ajudou foi o fato de que, como eu já conhecia muitos dos atrativos, acabei focando naqueles que ficaram pendentes na primeira ida.

Assim, posso falar com tranquilidade que 3 dias em Curitiba vão ser suficientes para você fazer bastante coisa. Principalmente, se você priorizar as atrações que mais tem a ver com o seu estilo.

Então, compartilharei com você aquelas que consegui conferir. Não vou lhe dar uma sequência, pois cada um tem seu ritmo, mas, com esta listinha, você vai poder se divertir bastante por lá.

 

Jardim Botânico de Curitiba

 

Inaugurado em 1991, o Jardim Botânico de Curitiba é um dos pontos turísticos mais visitados da cidade.

Ele foi criado à semelhança dos jardins franceses. O cartão-postal da atração é uma linda estufa, com estrutura metálica e que abriga várias espécies de plantas brasileiras.

A entrada do Jardim Botânico é gratuita e a visita é relativamente rápida, pois ele não é muito grande.

Entretanto, se você quiser aproveitar o bistrô e o museu botânico, calcule pelo menos umas duas horas para poder apreciar com calma e fazer muitas fotos.

 

Jardim Botânico de Curitiba

Créditos da foto: Danny Oki

 

  • Endereço: Rua Eng°. Ostoja Roguski, 690 – Jardim Botânico.
  • Funcionamento: Todos os dias das 6:00 às 18:00.

 

Museu Oscar Niemeyer

 

O Museu Oscar Niemeyer, também conhecido como MON ou Museu do Olho, é um dos destaques de Curitiba e o maior museu de arte da América Latina.

São 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil deles destinados às exposições.

 

Museu Oscar Niemeyer em Curitiba

 

O acervo de 17 mil peças engloba duas coleções fascinantes: a asiática, com 3 mil peças, e a africana, com 1700 obras.

Além disso, o museu faz parte da Rota das Grandes Exposições e já expôs os trabalhos de grandes nomes da pintura, da escultura e da fotografia.

Entre eles, Tarsila do Amaral, Frida Kahlo, Picasso, Degas e Sebastião Salgado, só para citar alguns.

 

 

Eu amo museus e sempre os incluo nos meus roteiros de viagem. Entretanto, durante a minha primeira visita a Curitiba, não consegui visitá-lo.

Então, nesta minha segunda ida, ele era a minha prioridade. E, de fato, ter a chance de conhecê-lo foi o grande destaque da minha estadia. Uma experiência incrível e altamente recomendável! Ah, e às quartas-feiras ele é de graça!

 

 

Endereço: Rua Marechal Hermes,999 – Centro cívico

Funcionamento: Terça a domingo das 10:00 às 17:30

 

Ópera de Arame e Parque das Pedreiras

 

A Ópera de Arame é um dos símbolos da cidade de Curitiba e um dos pontos turísticos mais visitados.

A Ópera de Arame faz parte do Parque das Pedreiras e sua estrutura tubular e transparente se destaca em meio à paisagem que reúne vegetação típica da região, lagos e cascatas.

Inaugurada no ano de 1992, a Ópera de Arame é palco de muitos espetáculos, que vão do popular ao clássico.

Eu não tive a oportunidade de conferir a paisagem do lugar, pois fui à Ópera de Arame em um evento noturno.

Contudo, fiquei impressionada com a imponência da estrutura e consegui assistir a um show no palco flutuante que fica no lago do teatro.

A entrada é gratuita, mas em dias de eventos é necessário comprar ingresso. Para informações atualizadas e agenda, convém consultar o site da atração.

 

 

  • Endereço: Rua João Gava, 920 – Abranches
  • Contatos:  Tel.: (41) 99470-2163

 

Centro Histórico de Curitiba

 

O Centro Histórico de Curitiba é a área da cidade conhecida por abrigar edificações de importância histórica e cultural da capital paranaense.

Apesar de cobrir um perímetro de 15 quadras, os pontos mais turísticos estão localizados nas imediações da Praça Tiradentes e do Largo da Ordem.

 

 

Largo da Ordem

 

O Largo da Ordem é considerado o coração do centro de Curitiba. A região abrange a maior área do centro histórico, com muitas construções emblemáticas.

Entre elas, a Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz, o Memorial da Cidade de Curitiba e o Relógio das Flores.

Além disso, todos os domingos acontece a Feira do Largo da Ordem, onde você poderá encontrar muitas comidas típicas e artesanato.

 

Memorial da Cidade de Curitiba

 

Catedral de Curitiba

 

Localizada na Praça Tiradentes, a Catedral de Curitiba é um dos mais importantes patrimônios históricos da cidade.

Construída entre os anos de 1876 e 1893, a bela construção em estilo neogótico impressiona por sua beleza.

 

Bar do Alemão

 

Localizado no calçadão do Largo da Ordem, o tradicional bar criado à semelhança das tabernas germânicas, é patrimônio imaterial de Curitiba desde 1996.

 

Bar do Alemão no Centro Histórico de Curitiba

 

Foi lá que eu experimentei a Carne de Onça, um prato típico curitibano. Agora, se você não é do tipo que gosta de carne crua, existem muitas outras opções no cardápio.

Apesar de bem temperada, ela não é uma iguaria para todos os paladares. Eu comi, pois sempre gosto de experimentar os pratos típicos dos destinos. Entretanto, confesso que prefiro carne bem passada.

Uma boa alternativa é optar pelo “aperitivo alemão”, que traz a carne de onça entre outros petiscos.

 

 

  • Endereço: Rua Dr. Claudino dos Santos, 63.
  • Contato:  Tel.: (41) 3223-2585

 

Mercado Municipal de Curitiba

 

Fundado em 1958, o Mercado Municipal de Curitiba é o lugar mais tradicional para fazer compras e apreciar boa gastronomia.

Como outros bons mercados municipais espalhados pelo Brasil e pelo mundo, o de Curitiba oferece muita variedade de produtos e bons momentos de lazer.

Além disso, lá tem de tudo, não só itens culinários. Tem até espaço para encontros, como foi o do que eu participei em 2018.

 

Mercado Municipal de Curitiba

 

  • Endereço: Avenida Sete de Setembro, 1865.
  • Funcionamento:  Terça a sábado das 08:00 às 18:00
  • Domingo das 08:00 às 13:00 (restaurantes até às 15:00)

 

Parque Tanguá

 

Inaugurado no ano de 1996, o Tanguá é um dos melhores parques da cidade. É considerado, também, o melhor lugar para assistir ao pôr do sol em Curitiba.

Apesar de muita gente ir até lá só para fazer fotos em frente à estrutura com as icônicas torres, o Parque Tanguá oferece muitas outras opções de lazer.

Ali você encontrará lagos, pista de Cooper, ciclovia, loja e torres de observação entre muitas outras possibilidades de lazer. E o melhor de tudo: você não paga ingresso!

 

Parque Tanguá em Curitiba

 

  • Endereço: Rua Oswaldo Maciel, 97
  • Funcionamento: diariamente das 6:00 às 22:00
  • Bistrô – diariamente das 8:00 às 19:00

 

Parque Tingui e Memorial Ucraniano

 

O Parque Tingui é uma das grandes áreas verdes de Curitiba com lazer gratuito, tanto para a população local, quanto para os turistas.

Ele possui uma trilha ecológica de 3.5 quilômetros que engloba paisagens de lagos, pontes e mata nativa ao longo do rio Barigui.

 

 

Além disso, o parque oferece outras opções de entretenimento, como área de recreação para crianças, quadras poliesportivas e ciclovia.

Um dos grandes destaques do parque é o Memorial Ucraniano, que foi inaugurado em 1995 para celebrar os 100 anos da chegada de um numeroso grupo de imigrantes a Curitiba.

 

Memorial Ucraniano em Curitiba

 

No local, você pode visitar a réplica de uma capela cristã ortodoxa, dedicada a São Miguel.

 

Parque Tingui e Memorial Ucraniano em Curitiba

 

Endereço: entre as ruas Fredolin Wolf e José Valle – Pilarzinho

Funcionamento do parque: todos os dias das 6:00 às 20:00

Memorial Ucraniano: Terça a domingo das 10:00 às 18:00

 

Bosque Alemão

 

Abrangendo uma área de 38 mil metros quadrados de Mata Atlântica, o Bosque Alemão é mais uma das muitas opções de área verde de Curitiba.

Achei uma das alternativas mais interessantes para quem viaja com crianças, pois há uma trilha que narra a história de João e Maria.

É interessante percorrê-la, ler os versos pintados em azulejo e, à medida em que se avança no trajeto, ir desvendando mais um pedacinho deste famoso conto dos Irmãos Grimm.

 

 

O bosque conta, também, com a Torre dos Filósofos, um mirante de quase 20 metros de altura e do qual se tem uma vista privilegiada da cidade.

 

 

Entretanto, o Portal Alemão é o grande destaque da atração. Localizado na Praça da Poesia Germânica, ele é uma réplica da Casa Mila, uma construção de 1870 que, originalmente, localizava-se no centro de Curitiba.

 

Portal do Bosque Alemão em Curitiba

 

O Bosque Alemão conta, também, com uma réplica de uma igreja de madeira, que funciona como uma sala de concerto.

E, ainda, com uma biblioteca infantil, instalada na Casa da Bruxa (também conhecida como Casa Encantada).

Eu, realmente, gostei muito de ter visitado este atrativo, que faz parte da Linha Turismo de Curitiba.

 

Endereço: Rua Niccolo Paganini, esquina com Franz Schubert – Vista alegre

Horário: todos os dias das 6:00 às 19:00

 

Torre Panorâmica

 

A Torre Panorâmica de Curitiba se destaca na paisagem urbana devido aos seus 109 metros de altura.

Seu mirante, com  95 metros de altura, proporciona uma visão de 360 graus da cidade de Curitiba.

Neste mirante, você também pode conferir um lindo painel do artista Poty Lazzarotto. Este retrata a história de Curitiba e do telefone.

No andar térreo, bem na entrada da torre, fica o Museu do Telefone.

A “Torre da Telepar”, como é carinhosamente chamada pelos curitibanos, não é um ponto turístico localizado no centro da cidade.

Entretanto, não é longe e é facilmente acessada com carro de aplicativo ou usando o transporte da Linha Turismo. Além disso, é um passeio diferente e com valor bem acessível.

 

 

  • Endereço: Rua Prof. Lycio Grein de Castro Vellozo, 191
  • Funcionamento:  Terça a domingo das 10:00 às 19:00

 

City Tour com o ônibus da Linha Turismo

 

O ônibus da Linha Turismo é uma ótima alternativa para conhecer a cidade, pois percorre os principais bairros e 25 atrações turísticas de Curitiba.

O ônibus de dois andares, que funciona num sistema de hop-on/hop-off, tem como ponto inicial a Praça Tiradentes, mas você pode embarcar em qualquer ponto do roteiro de 44 quilômetros.

Ao adquirir o cartão de embarque, você pode subir e descer do ônibus quantas vezes quiser pelo período de 24 horas em todos os atrativos do percurso.

O site da Linha Turismo é super completo. Ali você encontra todo o itinerário e as informações práticas para utilizar o serviço. Assim, pode planejar com antecedência as paradas que mais lhe interessam.

 

City tour com a Linha Turismo de Curitiba

 

Bairro de Santa Felicidade

 

Localizado a cerca de 7 quilômetros do centro de Curitiba, o bairro de Santa Felicidade foi fundado em 1878.

Curiosamente, o nome do bairro foi uma homenagem à portuguesa Dona Felicidade Borges, que doou parte de suas terras para os imigrantes italianos.

Ele é conhecido como o bairro gastronômico de Curitiba e, hoje em dia, conta com 30 restaurantes, sendo o mais famoso deles o Família Madalosso, com capacidade para 4.200 pessoas.

 

 

O bairro conta, também, com cantinas de vinhos, vinícolas, lojas de artesanato e móveis (especialmente, os de vime e de junco).

 

Onde se hospedar em Curitiba?

 

Curitiba possui 3 principais zonas hoteleiras: o Centro, o Centro Histórico e o bairro de Batel.

O Centro é o mais indicado se você quiser ficar perto da estação rodoferroviária, do Mercado Municipal e com fácil acesso para as principais atrações.

É, também, uma excelente alternativa para ficar perto do Centro Histórico sem, necessariamente, hospedar-se na parte mais antiga da capital paranaense.

Já o bairro de Batel é a melhor escolha se você pretende ficar em um bairro mais sofisticado e com boas opções de bares e restaurantes.

 

Miller Flat

 

Na primeira vez que visitei Curitiba, optei por ficar no Miller Flat, localizado bem em frente à Praça Dezenove de Dezembro, mais conhecida como “Praça do Homem Nu”, por conta de uma estátua gigante!

Inclusive, esta acomodação é muito próxima ao shopping Mueller, onde uma atendente de loja se referiu ao local como “Praça dos Peladões”… rsrsrs!

Mas, enfim, optei por esta acomodação pela proximidade com o Mercado Municipal de Curitiba, onde aconteceu o encontro da RBBV.

A acomodação, apesar de não ter luxo algum, era bem ampla e ajeitada, com muito mais espaço e facilidades do que eu precisava, pois havia uma cama de casal e uma de solteiro (e eu estava sozinha).

Além disso, havia uma pequena kitchenette, com micro-ondas, frigobar, pia, balcão e utensílios para preparar pequenas refeições. Eu acabei não usando, mas achei bem prático para quem viaja em família.

Infelizmente, esta acomodação não está mais funcionando. Contudo, há muitas outras opções disponíveis em Curitiba no site do Booking.com, parceiro do blog.

 

Novo Hotel Vernon

 

Nesta segunda visita a Curitiba, hospedei-me no Novo Hotel Vernon, um dos hotéis da Rede Andrade que conta, também, com unidades em outros estados.

Apesar de ser um hotel bem simples, ele tem uma localização privilegiada, pois fica ao lado da estação de trem Serra Verde (que faz o passeio turístico para Morretes) e a apenas 100 metros do Mercado Municipal de Curitiba.

Além disso, fica a uma curta distância de outros atrativos famosos de Curitiba, como o Teatro Guaíra e o Passeio Público.

 

 

Eu dividi um quarto triplo com 3 camas de solteiro, mas o hotel conta também com opções para viajante solo, casais etc.

O café da manhã está incluído no valor da diária, o que é boa economia ao final da viagem!

 

 

Inclusive, se você quiser reservar esta acomodação, sem custo adicional algum, pode utilizar o link do blog para o site do Booking.com e dar aquela forcinha para a manutenção do Turista FullTime. A blogueira amiga agradece!

 

Minhas impressões sobre Curitiba

 

Curitiba me pareceu uma cidade bem cuidada, limpa e segura, apesar de ser uma capital com quase dois milhões de habitantes.

Na minha primeira visita, apesar de eu ter me hospedado no centro, e muitas vezes estar desacompanhada, não senti intimidação.

Claro que tomei certos cuidados pois, especialmente à noite, todo grande centro requer atenção.

Nesta segunda visita, foi tudo ainda mais tranquilo, pois eu estava acompanhada.

Infelizmente, não poderei opinar sobre o transporte público regular, porque só usei carros de aplicativo e a Linha Turismo para os meus deslocamentos. Contudo, eles me pareceram organizados e eficientes.

Agora, o que mais me impressionou em Curitiba foi a quantidade de áreas verdes e a polidez com que os curitibanos tratam os seus visitantes.

Certamente, este dois traços da capital paranaense foram muito impactantes e o motivo pelo qual eu quis voltar à cidade.

Sem sombra de dúvida, Curitiba é uma capital preparada para promover o bem-estar de seus habitantes e acolher bem os turistas.

 

Agradecimentos

 

Nesta última visita a Curitiba, contei com a parceria e a companhia das blogueiras de viagem Olivia e Daniela, autoras dos blogs Olivia Garimpando Por Aí e Viajando com Daniela Cascardo.

Nossa estadia contou com o apoio de empresários locais. Então, eu gostaria de registrar meus sinceros agradecimentos ao Sr. Jorge Tonatto, proprietário do Bar do Alemão, que nos recebeu com toda a gentileza e simpatia, compartilhando conosco a História de sucesso deste tradicional ponto turístico curitibano.

Também quero agradecer às equipes do restaurante Família Madalosso, da Rede Andrade de Hotéis e da Curta Curitiba, pelo apoio durante nossa permanência na cidade.

Importante ressaltar que, apesar das parcerias, todas as opiniões e impressões expressam genuinamente a minha experiência neste destino.

 

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.