O Parque Histórico de Carambeí, situado a menos de 140km de Curitiba, reúne lindas réplicas de construções holandesas em um cenário que vai lhe transportar aos Países Baixos. Conheça o belo legado desta colônia holandesa do Paraná!

O Parque Histórico de Carambeí

 

Considerado um dos maiores museus a céu aberto do Brasil, o Parque Histórico de Carambeí é um legado cultural e histórico da comunidade holandesa da região de Campos Gerais, no interior do Paraná.

O parque conta, através de suas construções, maquetes, peças de vestuário, utensílios, ferramentas, entre tantos outros itens, um pouco da história e da trajetória dos colonos holandeses que chegaram à região no início da década de 1910.

Seus mais de 100 mil metros quadrados vão lhe proporcionar uma experiência única, mesmo que a parte cultural não seja o foco de sua visita.

 

Construções típicas holandesas do Parque Histórico de Carambeí

 

E se já você acompanhava o Turista FullTime, com certeza, sabe do meu amor pela Holanda, acentuado pelos oito anos em que vivi no país.

Então, visitar Carambeí (e posteriormente, Castrolanda), foi para mim uma experiência muito emocionante!

Mas, mesmo sem essa experiência pessoal, eu teria gostado muito parque, pois trata-se de um lugar muito bonito, bem cuidado e cheio de atrativos para todas as idades.

Então, separe pelo menos um período do seu dia para explorar e curtir tudo o que ele tem a oferecer.

 

Réplica da igreja dos colonos do Parque Histórico de Carambeí

 

A Casa da Memória

 

A Casa da Memória é a parte mais antiga do Parque Histórico de Carambeí e a primeira que você acessa, assim que chega ao complexo.

Inaugurada em 2001, ela funciona como um museu. A construção, entretanto, data de 1946 e funcionou por muitos anos como um estábulo, o primeiro a ser construído em alvenaria naquela região.

Então, eu sugiro que você resista à tentação de ir direto para a área onde ficam as lindas casinhas holandesas. E reserve um pouco do seu tempo para conferir esta parte histórica do parque.

 

Casa da Memória no Parque Histórico de Carambeí

 

Os primeiros colonos chegaram em 1911, atraídos pela possibilidade de vender leite e queijo para os trabalhadores da ferrovia, que estava sendo construída na época.

Portanto, na Casa da Memória, você poderá conferir o modo de vida dos colonos, as construções típicas, os veículos usados para a entrega da produção leiteira etc.

 

 

Ali, você encontrará um acervo muito interessante, doado em grande parte pelos descendentes dos primeiros colonos.

Também poderá conferir uma maquete com as construções da época da fundação da colônia.

Uma curiosidade: os bonecos foram feitos à semelhança dos moradores mais antigos desta colônia de Carambeí.

 

Maquete de igreja no museu do Parque Histórico de Carambeí

 

A Vila holandesa de Carambeí

 

Assim que você terminar de visitar a Casa da Memória, será a hora de partir para a área mais imersiva de sua visita.

Todo o complexo do parque é muito interessante, mas quando você cruza a ponte pênsil, a impressão que você tem é a de passar por um portal.

Esta ponte foi traduzida especialmente da Holanda, para marcar o centenário da fundação da Colônia de Carambeí.

 

 

Prepare-se para se transportar a outro lugar do planeta, em algum lugar do passado.

Sugiro que sua primeira parada seja no Centro de Informações ao Turista. Assim, você poderá assistir a um curto vídeo informativo sobre o parque e a história dos imigrantes que fundaram Carambeí.

 

Típica construção holandesa no Parque Histórico de Carambeí

 

Depois, poderá tirar uma foto com a indumentária holandesa: roupas típicas, tamancos e tudo o mais. Você precisará pagar por isso, mas o custo é baixo e a lembrança é muito legal!

A antiga vila de Carambeí reproduz o cotidiano dos colonos. A forma como trabalhavam, estudavam, praticavam sua religião.

E você pode fazer uma verdadeira imersão na rotina deles, entrando e saindo das casinhas. Algumas delas são decoradas, inclusive, com objetos e mobiliário originais, contribuições das famílias holandesas pioneiras na região.

A única coisa que faltou nesta bela vila holandesa foi um moinho de vento. Entretanto, você pode visitar um autêntico moinho holandês a apenas 30 quilômetros dali.

Aproveite sua ida à região para conferir Castrolanda, uma típica colônia holandesa, sobre a qual eu já escrevi em outro post aqui do blog. Ela é um complemento perfeito para uma imersão na cultura da Terra dos Tamancos!

 

O parque das águas

 

Honestamente, ao percorrer o parque das águas, eu me senti chegando à Zaanse Schaans, a bela vila que fica nos arredores de Amsterdã.

Tive a oportunidade de visitá-la e conto a experiência em outro post aqui do blog. O Parque Histórico de Carambeí não faz feio perante à vila original. E qualquer semelhança não é mera coincidência!

Inaugurada em 2015, o parque das águas é mais nova área do complexo e um encanto de cenário.

 

 

Como visitar o Parque Histórico de Carambeí?

 

É bem verdade que se você estiver com muita pressa, ou quiser economizar, existe uma parte do Parque Histórico de Carambeí que pode você pode visitar de graça.

Trata-se da Casa da Memória e da Koffiehuis (cafeteria, em holandês). Ambas funcionam no antigo galpão, logo na entrada do complexo.

Entretanto, você perderá toda a magia e encanto do parque, que é justamente ter a possibilidade de conhecer a típica arquitetura da Holanda, bem mais perto e mais barato do que ir até lá!

De maneira que eu acho que o gasto vale muito a pena.

 

 

Estrutura e funcionamento do Parque Histórico de Carambeí

 

O Parque Histórico de Carambeí é extremamente organizado e bem cuidado e possui uma estrutura completa de lazer.

Apesar de compreender uma área total de 100 mil metros quadrados, tudo o que há para se conhecer fica a uma curta distância da entrada. Portanto, você não precisará fazer grandes caminhadas.

 

Típica construção holandesa no Parque Histórico de Carambeí

 

Além disso, o parque é bem plano. Suas áreas de circulação são amplas e o terreno é pavimentado por todo o complexo. Existem, também, rampas de acesso em algumas construções.

 

Réplica da antiga estação de trem de Carambeí

 

No centro de informações aos turistas existe, inclusive, uma cadeira de rodas. Você poderá solicitá-la, se necessário.

 

 

Localização

 

O Parque Histórico de Carambeí fica na Avenida dos Pinheiros, 4.050 no município de Carambeí.

 

Funcionamento

 

As alas museais do Parque Histórico de Carambeí funcionam de terça a domingo, sempre das 10:00 às 17:00.

A Koffiehuis Confeitaria e Restaurante funciona nos mesmo dias do parque, sempre de 10:00 às 19:00.

Durante a semana, há petiscos e lanches disponíveis. Aos finais de semana, você encontra algumas especialidades holandesas e indonésias por lá.

 

 

Ingressos

 

Os ingressos são individuais e podem ser adquiridos na entrada do parque por R$20,00 (valor de 2021).

A meia-entrada é aplicada para professores, estudantes, doadores de sangue regulares com documento comprobatório.

Crianças até 6 anos, pessoas acima de 60 anos e acompanhante necessário de pessoa com deficiência tem entrada gratuita.

Importante ressaltar que para obter informações sempre atualizadas sobre preços e horários, o ideal é consultar o site oficial do Parque Histórico de Carambeí.

 

Bilheteria do Parque Histórico de Carambeí

 

Minha visita ao Parque Histórico de Carambeí

 

Infelizmente, e apesar de ter amado o Parque Histórico de Carambeí, não consegui ter uma experiência completa.

Faltou conferir alguns quitutes holandeses e trazer para uma casa uma lembrancinha da loja de souvenirs.

Tive a oportunidade de fazer uma visita exclusiva, juntamente com outros blogueiros de viagem que participaram comigo do ERBBV (Encontro da Rede de Blogueiros de Viagem) em Curitiba.

Fomos recepcionados pela guia e funcionária Fernanda, que abriu o parque em uma segunda-feira só para nos receber.

Sem dúvida alguma, foi uma oportunidade única. Recheada de explicações detalhadas e mil curiosidades sobre o local.

Contudo, saí com água na boca, sem poder matar a saudade de algumas guloseimas da Terra dos Tamancos.

 

 

Agradecimentos

 

A visita ao Parque Histórico de Carambeí foi uma cortesia oferecida pela associação mantenedora. Entretanto, todas as opiniões e impressões expressam genuinamente a minha experiência.

Quero estender os sinceros meus agradecimentos à guia Fernanda, que nos acompanhou durante toda a nossa visita. Foi de fato, uma experiência riquíssima e memorável!

Confira os outros blogs que também participaram do evento:

 

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *