Sem Comentários

À primeira vista, pode até parecer que Zaanse Schans é um parque temático ao ar livre, representando somente um autêntico e produtivo vilarejo dos séculos XVIII e XIX. Afinal, suas construções originais nos remetem ao bucólico passado da Holanda. Mas, você vai se surpreender com a beleza e a funcionalidade do lugar!

Zaanse Schans é uma área residencial da cidade de Zaandam, cujos moinhos e casinhas são totalmente funcionais.

Muitas das casas servem de moradia; outras, abrigam comércios variados. Além disso, muitos dos moinhos são pequenas fábricas em plena produção.

É bem verdade que as edificações não estão ali há mais de 200 anos, como dá a entender. Imagine que tudo partiu da ideia do arquiteto Jaap Schipper, de trazer construções históricas inteiras para o local.

Sim, acredite: os moinhos, as casas, os celeiros e as oficinas que você verá por lá foram transportados por rodovias e por hidrovias a partir do ano de 1961.

A ideia era recriar o modo de vida do distrito de Zaan em meados do século XIX, quando a Revolução Industrial mudou para sempre a forma como as pessoas trabalhavam e produziam diversos itens de consumo.

Como explorar Zaanse Schans?

O bom de Zaanse Schans é que é aquele tipo de turismo bem eclético. Você pode aproveitar do jeito que quiser e com o que mais gostar.

Além disso, dependendo das escolhas que você faça, pode ser até um passeio 0800. Isso mesmo: muitas das atrações são inteiramente gratuitas!

Se você gosta de História e Cultura, tem um monte de moinhos com diferentes temáticas que remetem ao passado. Para você ter uma ideia: dos onze moinhos, seis estão abertos à visitação.

Sem contar que algumas casinhas verdes espalhadas ao longo do caminho, escondem verdadeiros tesouros!

Você pode, por exemplo, assistir à fabricação manual de um autêntico tamanco de madeira holandês. Produzido em minutos, sob o olhar curioso dos visitantes! Eu fiquei tão encantada, que até fiz uma transmissão live pra página do blog no Facebook.

Se quer só curtir a natureza, você tem várias opções. Você pode caminhar, andar de bicicleta, curtir um passeio de barco pelo rio Zaan, observar os animais que existem por lá… você decide!

Pode, também, aproveitar para degustar algumas das iguarias encontradas por lá. Tem de tudo: panquecas tradicionais, chocolate quente artesanal, stroopwafel entre outras delícias!

A impressão que se tem em Zaanse Schans é de estar em uma área rural. Principalmente, quando se dá de cara com algumas vaquinhas, que descansam tranquilas e indiferentes à animação dos visitantes ao encontrá-las.

Zaanse Schans: principais atrações

É certo que a vizinhança oferece uma infinidade de coisas para ver e fazer. Contudo, algumas atrações se destacam.

Zaans Museum

O Zaans Museum – logo na entrada do complexo e onde fica o balcão de informações da vila – é interessante, mas não é imperdível. Eu o visitei porque a entrada era gratuita com o Museumkaart.

Sinceramente, acho uma atração um tanto cara (€10.00 – maio de 2018), pois basicamente conta a história do projeto de Zaanse Schans.

Entretanto, há também uma grande exposição da História e dos equipamentos da Verkade, uma das mais tradicionais marcas holandesas de biscoitos e chocolates.

E, se você gosta de Monet, há algumas obras dele no museu. Frutos do período em que ele morou na região.

Aliás, um passeio imperdível para quem é fã do pintor, é conhecer os belos jardins e a casa em que ele morou em Giverny. Conto sobre a visita em outro post aqui do blog.

Moinhos de vento

Os moinhos, naturalmente, são os que mais chamam a atenção dos visitantes. Entretanto, alguns não estão abertos à visitação. Outros, são pagos.

Eu acabei não entrando em nenhum, pois já visitei um monte deles. E, também, achei um pouco caro pagar €4.50 por cada um.

Para você ter uma ideia, os moinhos holandeses exercem um fascínio tão grande à população, que existe até o Dia Nacional do Moinho.

Nesta ocasião, muitos moinhos espalhados pelo país ficam abertos à visitação. E é curioso constatar que os holandeses aproveitam mesmo para visitá-los. Eu já conferi a data e contei em outro post aqui do blog.

Lojas e fábricas

As lojas e fábricas espalhadas pela vizinhança de Zaanse Schans também dão um show à parte. Entre as mais concorridas, está a fábrica de queijo Catharina Hoeve, com uma infinidade de queijos para degustação. O povo fica doido!

Há, ainda, o Bakery Museum de Gecroonde Duyvekater, que é uma padaria original do ano de 1658.

Além da beleza dos objetos e do ambiente, há um ambiente onde é possível desfrutar de verdadeiras delícias. O cheiro do lugar é incrível! Imagine, tudo sendo fabricado ali, mesmo!

Uma das oficinas mais visitadas, é a que fabrica tamancos de madeira. As pessoas ficam encantadas ao assistir o processo manual de fabricação de um autêntico tamanco holandês.

Além disso, a beleza dos tamancos à venda faz a gente pirar!

Como chegar a Zaanse Schans a partir de Amsterdã?

Chegar a Zaanse Schans partindo de Amsterdã é molezinha! Não foi o meu caso, pois eu estava hospedada em Haia. Ainda assim, foi bem fácil. O mais difícil foi administrar a pressa de chegar e o pinga-pinga lascado até lá.

Bem, mas se você tiver a sorte de já estar em Amsterdã, o deslocamento fica super descomplicado.

Zaanse Schans com tour guiado

Claro que esta é a opção mais relaxante, pois você não precisará se preocupar com os deslocamentos. Além disso, um tour é uma forma de conhecer as histórias do lugar em detalhes.

A GetYourGuide, empresa parceira aqui do blog, oferece dois tipos de arranjo para visitar o vilarejo. Você pode optar por uma excursão saindo de Amsterdã ou por um tour privativo (máximo de 8 pessoas).

A excursão é realizada a bordo de um confortável ônibus de turismo com ar-condicionado e guia credenciado durante todo o trajeto.

No tour privado, o deslocamento de Amsterdã a Zaanse Schans é feito de transporte público. E uma vez no destino, o trajeto é feito a pé.

Você pode adquirir qualquer uma das opções aqui pelos links aqui do blog e sem custo adicional algum. E, de quebra, ainda contribui para a manutenção do blog, já que as empresas parceiras pagam uma pequena porcentagem pela venda de ingressos.

De Amsterdã a Zaanse Schans de ônibus

Na minha opinião, esta é a melhor opção alternativa, pois você já desembarca na cara da ação. O ponto final do ônibus deixa você na entrada da vila.

A linha 391 Zaandam Zaanse Schans da empresa Connexxion tem saídas a cada 30 minutos a partir da estação central de Amsterdã. O deslocamento até Zaanse Schans dura, em média, 45 minutos.

Como a estação central de Amsterdã é enorme, é preciso ter atenção para achar o terminal rodoviário, que fica no andar superior, para quem desembarca de um trem.

Na parte de trás da estação, procure pelas placas indicando o IJ-zijde.

Suba as escadas.

Assim que chegar ao andar superior, você já encontrará um painel com todas as linhas de ônibus e as plataformas de embarque.

Você pode comprar a passagem direto com o motorista ou usar o OV-chipkaart recarregável. O custo da passagem é de €5.00 (valor de maio-2018). O deslocamento dura cerca de 45 minutos.

A volta também é super tranquila:  você embarcará no mesmo ponto, já que o ônibus é circular.

De Amsterdã a Zaanse Schans de trem

Você deve pegar o trem com destino a Uitgeest e descer na estação Zandijk Zaanse Schans. O percurso dura, em média, 18 minutos. Porém, você terá que caminhar da estação até a vila de Zaanse Schans.

O percurso não é tão longo (cerca de 1.5km considerando-se a entrada principal). Entretanto, o deslocamento pode ficar ainda mais curto, pois Zaanse Schans é uma vila aberta que pode acessada por outros pontos.

O valor da passagem a partir de Amsterdam Centraal é de €3,20 (valor de maio-2018). Porém, os preços mudam se você estiver em outra localidade.

Para saber o preço exato a partir da sua localização, você pode consultar o site da ns.nl, a empresa ferroviária holandesa.

De Amsterdã a Zaanse Schans de bike

Para os mais aventureiros e preparados, dá pra ir até Zaanse Schans até de bike. Afinal, a Holanda é famosa pelas infinitas possibilidades de rotas ciclísticas.

O percurso a partir de Amsterdam Centraal pode ficar entre 20 a 40km, dependendo da rota escolhida. Se você achar que é viável, pode pegar a balsa gratuita da estação central até a região norte de Amsterdã e de lá começar o seu trajeto.

Com a ajuda do Google Maps ou do Waze é totalmente possível planejar o melhor deslocamento. Fora o exercício, a experiência deve ser fantástica para quem curte percorrer o mundo em cima de uma magrela!

Agora, se você achar o deslocamento puxado demais, também tem a opção de chegar a Zaanse Schans e alugar uma bike pra andar só por lá.

Loja para aluguel de bikes.

O custo da bike, pelo período de uma hora, é de €5,00 (valor de maio-2018).

Dicas práticas para a sua visita

Horários

Como Zaanse Schans trata-se de uma vizinhança, cada atração tem seu horário próprio. Contudo, a grande maioria funciona entre 10:00 e 17:00. Para obter informações sobre uma atração específica, convém consultar o site oficial de Zaanse Schans.

O balcão de informações – que fica dentro do Zaans Museum, logo na entrada do complexo – funciona de 9:00 às 17:00. Lá, você poderá obter um mapinha do vilarejo e, assim, planejar a sua visita.

Existe, também, a possibilidade de baixar o aplicativo de Zaanse Schans com o mapa interativo para usar no seu celular ou tablet.

Infraestrutura e acessibilidade

Bem em frente ao Zaans Museum, na entrada principal do vilarejo, há um estacionamento para carros e ônibus, que conta com máquina de pagamento.

Este fica aberto de 8:30 às 17:00. A diária custa €10,00 (valor de maio-2018). O endereço para colocar no seu navegador é: Schasend 7 em Zaandam.

Há banheiros disponíveis nos dois restaurantes do vilarejo e no centro de informações ao turista.

A acessibilidade para portadores de necessidades especiais é total.

Restaurantes

Há poucas opções de restaurantes, pois o foco de Zaanse Schans é mesmo nas lojinhas e fábricas. Entretanto, há boas opções para quem quer almoçar, por exemplo.

O Pannenkoekenrestaurant de Kraai serve as autênticas panquecas holandesas.

O Restaurant De Hoop op d’Swarte Walvis é um conceituado estabelecimento, que serve pratos da culinária holandesa.

Há, ainda, o Museumcafé, instalado dentro do Zaans Museum. E, finalmente, a Distilleerderij-proeflokaal de Tweekoppige Phoenix. Trazudindo: uma destilaria com degustação. 😉

A Holanda e as múltiplas opções de lazer

E se você gostou deste post e quer saber mais sobre outras atrações holandesas, saiba que há muitas outras cidades para lhe surpreender. Eu tenho muito mais a contar. E convido você a conferir os outros posts sobre este fascinante país!

Fontes e referências

http://nl.wikipedia.org/wiki/Zaanse_Schans

http://www.zaanseschans.nl/

https://www.ns.nl

https://www.connexxion.nl

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Compre seus ingressos em Português e sem complicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: