Pesquisa e planejamento são essenciais para que sua viagem dos sonhos seja tranquila e satisfatória. Conheça as dicas infalíveis para viajar sem estresse e aproveitar ao máximo o seu destino!

 

Estude o seu destino

 

Quem já está acostumado a viajar, sabe que em se tratando de informação, “mais é mais”. Por isso, quanto mais você souber sobre o lugar que vai visitar, maior a garantia de que sua viagem será livre de estresse.

Alguns dados sobre o destino não vão atrapalhar a sua experiência e você pode ir aprendendo à medida que visita o lugar. É o caso das curiosidades, dos costumes, da História e da Geografia, só para citar alguns exemplos.

Agora, existem fatores que podem impactar diretamente a sua experiência e criar um estresse desnecessário.

Afinal, tem coisa pior do que descobrir em cima da hora que era necessário comprar ingresso antecipado para uma atração?

Ou que um ponto turístico que você pretendia visitar está permanentemente fechado? Pois é: parece improvável, mas essas situações acontecem com muito mais frequência do que imaginamos!

Então, o ideal é já sair de casa com a lição de casa feita para evitar frustrações.

 

Créditos da foto: Pixabay

 

 

Prepare o seu itinerário

 

Ultimamente, tenho pensado muito sobre o conceito de slow travel, em que é melhor você diminuir o ritmo e aproveitar com calma os lugares, do que sair tentando checar todos os pontos turísticos do destino alucinadamente para não perder nadinha.

Isto não quer dizer, que eu não já saia de casa com uma lista de coisas que eu pretendo conhecer. Não é um cronograma engessado, sem margem para erros, desistências ou inclusões.

É apenas uma forma de organizar um leque de possibilidades e mapear deslocamentos, planejar um tempo de permanência em cada atração etc.

Assim, eu gosto de montar uma planilha, com duas principais atividades: uma para o período da manhã e outra para o período da tarde.

Deste modo, eu tenho espaço para acrescentar algum lugar de última hora, ou incluir uma parada para almoço ou mesmo não fazer nada, se esta for a minha vontade.

Sim, não podemos esquecer que estamos de férias! Então, se der preguiça, por que não somente aceitar o ócio e ficar de boa?

Viajar sem estresse também é se dar ao luxo de deixar de ver alguma coisa, se este for o seu desejo naquele momento. Sem culpas nem arrependimentos!

Uma última dica: montar um documento com o seu planejamento de viagem ajuda você a ter todas as informações necessárias em um único lugar, facilitando sua rotina no destino escolhido.

 

Faça reservas para hospedagem e atrações

 

Alguns destinos oferecem uma gama gigantesca de opções de hospedagem.

Entretanto, quanto mais próximo da data da viagem, maior a possibilidade de que as melhores alternativas já estejam esgotadas ou até mesmo mais caras.

Então, o ideal é já fazer a reserva das acomodações assim que você definir as datas da sua viagem.

Eu sempre reservo as acomodações imediatamente após comprar as passagens. Assim, consigo a melhor relação custo/benefício da categoria escolhida.

Na hora de reservar sua acomodação, procure uma empresa confiável, pois o muito barato pode sair muito caro!

Eu gosto de reservar pelo site do Booking.com, que é parceiro aqui do blog.

Aliás, você sabia que reservando pelo banner ou links aqui do Turista FullTime você não paga um centavo a mais por isso e ainda contribui para a manutenção deste veículo de informação?

Tudo muito simples, prático e seguro. E, de quebra, ainda pode contar comigo para ajudar a planejar a sua viagem!

Algumas atrações são extremamente concorridas e esgotam mais rápido do que imaginamos. Ou, ainda, podem ter filas enormes nas bilheterias.

Portanto, se você quiser economizar tempo e energia em suas viagens, melhor optar pela compra antecipada de ingressos.

Só para você ter uma ideia, atrações como o lado argentino das Cataratas ou o Palácio de Versalhes, por exemplo, tem filas gigantes!

Outras atrações, como Machu Picchu, tem quantidade limitada de visitantes por dia e os ingressos podem estar esgotados com até semanas de antecedência.

Portanto, para viajar sem estresse para estes destinos, o ideal é planejar e comprar as entradas o quanto antes.

Uma outra dica valiosa é ficar atento aos dias de gratuidade ou descontos. Muitos museus oferecem este tipo de benefício para fomentar a cultura. Vale a pena ficar de olho! 

 

Faça um seguro viagem

 

Muitas pessoas ignoram este item de viagem, pois o consideram uma despesa que pode ser evitada. Contudo, na minha opinião, ele é fundamental para garantir a menor dor de cabeça possível se algo fugir do planejado.

Afinal, imprevistos de toda a natureza podem acontecer com qualquer um. E isto vai desde um extravio de bagagem, passando pela perda de documentos ou até mesmo a necessidade de uma intervenção médica.

Além disso, para determinados destinos, como o seguro viagem é um item obrigatório, um assunto que já abordei em outro post aqui do blog.

Se você tem um seguro saúde de abrangência nacional, talvez não veja a necessidade de contratar um seguro viagem.

Entretanto, a cobertura do serviço é muito mais ampla do que a parte médica e prevê, inclusive, restituições por cancelamentos causados por motivo de ordem médica, por exemplo.

Mas é, principalmente, no exterior que eu acho que o seguro viagem adquire um caráter mais indispensável ainda, pois no caso de uma emergência, você pode entrar em contato com a seguradora e resolver todos os problemas na sua própria língua.

O Turista FullTime trabalha com a Seguros Promo, uma empresa brasileira que oferece várias opções de cobertura para todo tipo de destino. Utilize o código TURISTAFULLTIME5 para obter desconto no seu seguro viagem.

 

Viaje Leve

 

Se é uma coisa que aprendi nestes anos de estrada é que, para ter mobilidade, a gente precisa estar leve.

Então, por mais tentador que seja levar o guarda-roupa comigo e montar mil e um looks lindos, eu procuro viajar básica.

Já há algum tempo venho exercitando esta prática e percebi que posso viver muito bem com uma mala de bordo. Inclusive, já publiquei aqui no blog um post sobre a minha mala perfeita!

As vantagens são inúmeras, a começar pela economia. Como as companhias aéreas têm cobrado por mala despachada, viajar só com a mala de mão me poupa uma boa grana!

Além disso, encurta meu tempo de permanência no aeroporto, já que eu não preciso despachar a mala, ou ficar aguardando quando (e se!) ela vai aparecer na esteira ao final do voo.

E, finalmente, driblo a falta de escadas-rolantes ou elevadores em estações de trem e metrô, hotéis e afins.

 

 

Viajar sem estresse é possível?

 

Talvez para muitas pessoas, viajar sem estresse seja algo impossível. Eu sou ansiosa por natureza e preciso ter tudo super planejado para poder relaxar e me divertir.

Então, gosto de pesquisar o destino, reservar tudo com antecedência e cuidar de cada detalhe para minimizar qualquer margem de erro.

Mas isso não quer dizer que volta e meia eu não me veja em uma saia justa durante as viagens. Ou que imprevistos nunca ocorram!

Aliás, eu já enumerei um série de perrengues pelos quais já passei em viagens em outro post aqui do blog. E olha que não foram poucos! Hahaha…

Contudo, sempre que volto de uma viagem, gosto de fazer um balanço do que foi bom, do que deu certo e do que eu posso aprimorar. E sempre tenho a sensação de que os acertos superaram de longe os eventuais erros.

Não existe receita infalível, mas o que funciona para mim é cuidar de tudo antes da viagem para poder curtir o durante e só ter boas lembranças depois.

Isso é um processo. Esse aprendizado vem aos poucos e é adquirido à medida em que novos territórios vão sendo desbravados.

Sei que a estrada é longa e que ainda tenho muito o que percorrer e aprender. Que bom que o mundo é gigante!

 

Veja também a entrevista que inspirou este post:

 

 

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.