O Seguro Viagem para Europa é obrigatório aos brasileiros que fazem turismo pelo Velho Continente. Saiba como escolher o seguro viagem mais adequado para as suas necessidades e viaje tranquilo.

É certo que a última coisa que pensamos ao planejar uma viagem, é que algo vai dar errado. Afinal, a fase de montagem de um roteiro é sempre pautada em muita empolgação e expectativa.

Entretanto, muitas coisas podem sair do nosso planejamento e controle durante as férias dos sonhos: uma mala extraviada, um voo atrasado ou cancelado, algum mal súbito, só para citar as ocorrências mais comuns. É nesta hora que o Seguro Viagem entra em ação.

 

Créditos da foto: Pixabay.

 

O que é um Seguro Viagem?

 

Assim como qualquer outro tipo de seguro existente, o Seguro Viagem é um serviço que prevê a cobertura de gastos e a assistência especializada em caso de imprevistos ou acidentes.

 

Quais as coberturas de um Seguro Viagem?

 

Um Seguro Viagem prevê vários tipos de cobertura, desde as médicas e hospitalares, até assistência jurídica. Tudo vai depender do plano contratado.

Contudo, existem algumas coberturas que são obrigatórias para determinado destino. Outras que, mesmo opcionais, são de uma ajuda imensa no caso de perrengues graves, como a perda de um passaporte, por exemplo.

Então, na hora de escolher o tipo de cobertura que você vai contratar, é preciso fazer uma análise minuciosa para não deixar de fora aquilo que será essencial para você.

No caso do Seguro Viagem para Europa, algumas coberturas são obrigatórias. É o caso do valor mínimo estipulado para as despesas médicas e hospitalares, que é de 30 mil euros (ou o equivalente em outra moeda).

Além disso, o regresso sanitário e o traslado médico, assim como o traslado do corpo em caso de falecimento também estão incluídos nas exigências mínimas.

 

Seguro Viagem cobre Coronavírus?

 

É certo que a pandemia de COVID-19 mudou radicalmente o nosso comportamento e é inevitável que influenciará nossos hábitos por um longo tempo.

De modo que mesmo as pessoas que não tinham o costume de fazer Seguro Viagem, provavelmente, irão atentar para a sua importância depois desta crise mundial.

Apesar de a cobertura em situações de epidemia, catástrofes ou pandemia, estar excluída da apólice de muitas seguradoras, essa assistência vem sendo oferecida a todos os segurados durante a pandemia de COVID-19.

Neste caso, a seguradora se encarrega do primeiro atendimento e, confirmado o contágio, o segurado fica sob a responsabilidade dos órgãos de saúde local.

Isso se deve a uma regulamentação oficial e não por decisão das seguradoras, que não têm autonomia para interferir nos protocolos de cada país.

 

Créditos da foto: Pixabay.

 

Precisa de Seguro Viagem para viajar para Europa?

 

O Seguro Viagem para Europa é um dos requisitos para o ingresso de brasileiros nos países do Tratado de Schengen, que prevê a livre circulação de pessoas entre os países participantes.

Neste caso, a imigração e a alfândega são feitas apenas uma vez (no país de acesso) e depois você estará livre para circular pelos outros 25 países que compõem o Espaço Schengen.

No caso dos brasileiros, não há a necessidade de visto de turista para viajar pelos países participantes, desde que a permanência não ultrapasse o período de 90 dias.

Entretanto, a apólice de Seguro Viagem é um dos documentos obrigatórios para a liberação na imigração.

 

Quais países da Europa exigem o Seguro Viagem?

 

O Seguro Viagem para Europa é obrigatório nos seguintes países:

 

Como funciona o Seguro Viagem?

 

O Seguro Viagem, seja para uma viagem nacional ou internacional garante que todos os custos previstos na sua apólice (dentro dos limites de valor estabelecidos para cada tipo de situação) sejam pagos ou ressarcidos a você em caso de alguma ocorrência durante a sua viagem.

Uma grande vantagem de adquirir um Seguro Viagem, é poder contar com a assistência da seguradora antes mesmo de iniciar seu atendimento ou tentar resolver um problema por si só.

Por exemplo, no caso de um procedimento de emergência, o mais fácil é entrar em contato com a seguradora, que vai organizar todo o atendimento para você e lhe encaminhar para uma instituição conveniada. Desta forma, você nem precisará pagar pelo atendimento e ter que solicitar o reembolso na volta para casa.

Outra vantagem de contratar o Seguro Viagem é não ter que resolver problema algum na língua local. Você entra em contato com a seguradora, relata o ocorrido em Português e, se for necessário, ela própria se encarrega de conseguir um atendimento no seu idioma para você.

 

Quanto custa um Seguro Viagem para Europa?

 

O custo de um Seguro Viagem para Europa vai depender de múltiplos fatores. Todavia, as diferenças de preço baseiam-se, essencialmente, nos tipos de cobertura escolhida, na duração da sua viagem e na escolha da seguradora contratada.

Além disso, outros fatores podem influenciar no preço, como idade, doenças preexistentes ou crônicas e condição (gestante, por exemplo).

Na minha opinião, o custo de um seguro viagem básico para Europa é bem barato. Principalmente se considerarmos tudo o que está incluído e a possibilidade de um gasto gigantesco e em uma moeda forte em caso de algum infortúnio.

Só para você ter uma ideia, uma simples consulta médica pode chegar a 160 euros dependendo do país.

Além disso, em muitos países membros da União Europeia, o acesso a grande parte dos medicamentos só é possível mediante uma receita médica.

Então, se você precisa de um anti-inflamatório ou antibiótico, por exemplo, fatalmente terá que desembolsar – pelo menos – o valor da consulta.

Baseada apenas nestes dois exemplos, eu considero que um seguro viagem para Europa com uma diária a partir de R$12,00 (cerca de €2.00 na cotação atual) um investimento barato.

Definitivamente, é um valor irrisório quando comparado ao risco de uma dívida enorme no caso de uma emergência médica ou de despesas extraordinárias por uma permanência forçada no destino.

 

Simulação de Seguro Viagem para 10 dias na Europa.

Simulação de um plano de seguro viagem para 10 dias na Europa.

 

Quanto tempo antes da viagem devo fazer o seguro?

 

O Seguro Viagem, independentemente do destino escolhido, deve ser feito ainda no Brasil. Você pode até deixar a compra para a véspera da viagem, mas tenha em mente que quase todas as seguradoras possuem uma carência de 72 horas para ativação da cobertura.

Além disso, o mais prudente é imprimir a apólice para levar com você. Isto não só facilita a apresentação, no caso de ela ser requerida na imigração, quanto auxilia a busca dos dados caso você precise de algum auxílio durante a viagem.

Então, se você deixar a compra para o último minuto, pode ser que você só receba a sua apólice quando já estiver em trânsito ou ainda que não tenha tempo hábil para imprimi-la.

 

É possível renovar o seguro durante a viagem?

 

Sim, você pode renovar seu seguro viagem caso decida permanecer por mais tempo no destino. Entretanto, tenha em mente que a mesma carência de 72 horas será aplicada.

Portanto, se você tiver uma mudança de planos, deve entrar em contato imediatamente com a seguradora a fim de não ter um período sem cobertura durante a sua estadia.

 

Brasileiro com passaporte europeu precisa de Seguro Viagem para viajar para Europa?

 

Em princípio, se você possui um passaporte europeu, poderá ingressar em qualquer país do Espaço Schengen sem a obrigatoriedade de apresentar uma apólice de Seguro Viagem.

Contudo, é preciso esclarecer que a cidadania europeia garante o mesmo atendimento médico que qualquer europeu receberia, pelo sistema de saúde local.

Além disso, os países possuem sistemas de saúde variados, o que pode implicar no pagamento de valores menores (se comparados aos aplicados aos não europeus), mas ainda assim de custo elevado para quem ganha em Real.

Em suma, um Seguro Viagem não cobre só despesas médicas, odontológicas e hospitalares. Existem várias outras situações passíveis de cobertura e ressarcimentos que, sem contratar um Seguro Viagem, você corre o risco de ficar na mão.

 

Qual o melhor Seguro Viagem para viajar para Europa?

 

Honestamente, é muito difícil dizer qual é o melhor seguro viagem, pois não é só uma questão do que escolher o que vai lhe dar a maior cobertura pelo menor preço.

É preciso escolher uma empresa idônea, com boas referências no mercado e com bons feedbacks de clientes.

Há empresas muito conceituadas no mercado de Seguro de Viagem, como a Affinity, a Assist Trip, a Travel Ace, a Assist Card, a GTA entre outras.

O ideal é você fazer um comparativo do tipo de cobertura que cada uma oferece e adequar às suas necessidades.

 

Onde comprar um Seguro Viagem?

 

Você pode comprar um seguro viagem em uma agência de turismo, diretamente no site da seguradora ou em um site comparador de seguros.

Neste último caso, o comparador de seguros funciona de maneira idêntica aos sites que comparam os preços de diversas companhias aéreas (como o Skyscanner) ou os de hotéis (como o Trivago), por exemplo.

Assim, um comparador de seguros monta uma tabela comparativa com os planos e as seguradoras para o destino escolhido.

Eu sempre uso o site da Seguros Promo, empresa com a qual o blog tem parceria de longa data. É uma empresa que oferece um atendimento muito ágil e personalizado.

Além disso, ela  sempre tem preços muito atrativos, pois como movimenta um grande número de reservas junto às diferentes seguradoras, acaba conseguindo descontos que um cliente individual não conseguiria.

E por ela ser parceira do blog, eu posso oferecer aos meus leitores um código que dá desconto de 5% na contratação de qualquer seguro, seja qual for o tipo ou a duração da viagem. Basta usar o código TURISTAFULLTIME5 para se beneficiar do desconto.

Por fim, se você pagar no boleto, ainda tem mais 5% de desconto no valor final. Vale muito a pena. Faça a cotação e veja com os próprios olhos!

 

Minha experiência com Seguro Viagem na Europa

 

Sempre faço Seguro Viagem para qualquer viagem internacional e na maioria das vezes volto para casa sem tê-lo usado. Mas, é aquela coisa né? Seguro é algo pelo qual você paga, reza para não usar e respira aliviado porque não usou.

Bom, e sempre é assim… até o dia em que a coisa muda. E como sorte não dura para sempre, já precisei usar seguro viagem duas vezes em uma mesma Eurotrip.

Estava em Portugal, quando comecei a sentir fortes dores e, baseada nos sintomas, descobri que estava com uma infecção urinária.

Procurei, então, a assistência da seguradora que havia contratado, fui encaminhada à clínica credenciada, recebi atendimento e precisei tomar antibióticos por 10 dias.

Minha viagem continuou transcorrendo sem problemas enquanto eu estava na Espanha, mas na última perna da viagem, já na Holanda, comecei a sentir tudo de novo.

Não deu outra: tive que passar pelo médico de novo e desta vez rolou de tudo: exame de sangue, exame de urina e até ultrassonografia da bexiga.

E eu só imaginando o que seria de mim se não tivesse feito um seguro viagem. Afinal, a conta de algumas horas no hospital, provavelmente, teria ficado mais alta do que a da hospedagem da viagem inteira!

Outro fator que foi um divisor de águas: a funcionária da seguradora que organizou meu atendimento ainda perguntou se eu poderia esperar que eles encontrassem alguém que pudesse me atender em Português.

Se eu já acreditava que contratar seguro viagem era a decisão mais acertada, depois disso, não viajo sem ele nem dentro do Brasil!

E não é história de vendedor, não. É sabedoria que vem com o tempo e os perrengues, pois nem tudo são flores nos caminhos pelo mundo.

 

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.