O que fazer em Holambra, a linda Cidade das Flores, no interior de São Paulo? Confira todas as dicas e atrações imperdíveis deste pedacinho da Holanda no Brasil.

Visitar Holambra estava nos meus planos há muitos anos. Mesmo antes de imaginar que um dia eu moraria na Holanda e teria uma ligação tão forte e especial com esse belo país.

No entanto, nascida e criada no estado de São Paulo, nunca conseguia programar uma visita. Os anos foram passando e eu fui morando cada vez mais distante. Então, o destino não saía da minha lista de desejos.

Finalmente, há poucas semanas fui a São Paulo para participar de um seminário. Assim, aproveitei para dar uma esticadinha até a Cidade das Flores, como é conhecido esse pedacinho da Holanda no Brasil.

Foram só duas noites na cidade, mas o suficiente para matar a saudade da Holanda e visitar muitos atrativos interessantes.

 

 

Holambra em dados e números

 

Holambra é a materialização de um bem-sucedido projeto de imigração pós Segunda Guerra Mundial, em um esforço conjunto dos governos da Holanda e do Brasil.

Em junho de 1948, houve uma imigração coletiva de cerca de 500 holandeses da região de Brabante do Norte.

Este grupo se estabeleceu na, então, Fazenda Ribeirão, formando uma colônia e uma cooperativa agropecuária.

A princípio, a ideia era a produção de leite e laticínios a partir da criação de gado trazido da Holanda.

Entretanto, o gado foi dizimado por conta de doenças tropicais e os primeiros imigrantes tiveram que se reinventar, optando pela suinocultura e produção de galinhas.

Em 1951, chegou um novo grupo de imigrantes e iniciou-se a produção de flores que, com o passar dos anos tornou-se a principal atividade econômica de Holambra.

Hoje em dia, Holambra é um dos 19 municípios que integram a Região Metropolitana de Campinas.

A pequena e pacata cidade tem cerca de 15600 habitantes (dados de 2021). Mas, já dizia o ditado que “ tamanho, não é documento”!

E, assim, Holambra é gigante quando o assunto é organização e qualidade de vida.

Holambra possui um dos melhores índices de desenvolvimento humano do Brasil. Ostenta, também, o título de cidade mais segura do país.

 

 

Holambra e sua vocação para o turismo

 

É inegável que o grande destaque de Holambra é por conta de o município ser o maior centro de produção de flores e plantas ornamentais da América Latina.

De modo que esta atividade econômica por si só já atrairia um fluxo constante de visitantes corporativos.

Contudo, alguns eventos voltados para o turismo de negócios, como a Expoflora, e outras exposições temáticas, começaram a atrair o público em geral, o que obrigou a cidade a se estruturar, também, para receber o turismo de lazer.

 

 

Assim, é possível perceber que a rede hoteleira da cidade está em expansão.

Além disso, Holambra conta com agências de turismo e restaurantes bem preparados para receber quem a visita.

Algumas propriedades produtoras de flores também se estruturaram para receber visitantes.

E, desde 1998, Holambra é considerada, oficialmente, uma das estâncias turísticas do estado de São Paulo.

 

 

O que fazer em Holambra: principais atrações

 

Sem dúvida alguma que a Expoflora é o maior evento de Holambra, atraindo mais de trezentos mil visitantes todos os anos.

E que, naturalmente, cada edição acaba gerando, também, alguns eventos paralelos com o objetivo de divulgar a cultura holandesa.

É o caso do desfile “Parada das Flores” e da “Chuva de Pétalas”, por exemplo.

Entretanto, a Expoflora acontece só no mês de setembro. Então, se você pretende visitar Holambra especificamente para esta ocasião, é bom consultar o calendário no site oficial do evento.

No restante do ano, Holambra também continua oferecendo inúmeras opções de lazer. Especialmente se você é do tipo que gosta de turismo outdoor, já que a maioria das atrações fica ao ar livre.

É, também, um destino muito apropriado se você viaja com crianças ou com animais de estimação. Há muitos parques e praças públicas espalhados pela cidade.

Nesta viagem, eu e meu marido estávamos acompanhados da nossa cachorrinha, que foi super bem-vinda em muitas atrações.

Inclusive, nos tours guiados que fizemos com uma agência de turismo local.

 

 

Bem, mas vamos às atrações que não podem ficar de fora do seu planejamento. Algumas delas, sem custo algum ou com um preço bem camarada:

  • Portal de Holambra
  • Moinho dos Povos Unidos
  • Portal do Moinho
  • Museu Histórico e Cultural de Holambra
  • Parque da Expoflora
  • Praça Vitória Régia e Deck do Amor
  • Parque Van Gogh e Lago Holandês
  • Praça dos Pioneiros
  • Praça dos Coqueiros
  • Torre do Relógio

 

Grande Portal Turístico

 

Primeiro cartão-postal que você verá assim que chegar à cidade, o Grande Portal Turístico já lhe dará uma ideia da imersão holandesa que você terá durante a sua estadia.

Construído com tijolos aparentes, telhado inclinado e grandes janelas de vidro (características típicas na arquitetura dos Países Baixos), o belo portal é a via de acesso ao centro da cidade e as boas-vindas dos holambrenses aos seus visitantes.

Ali também funciona um centro de informações turísticas. Há algumas vagas de estacionamento. Então, você pode parar e já sair tirando as primeiras fotos de Holambra!

 

Portal turístico de Holambra

 

Moinho dos Povos Unidos e Portal do Moinho

 

Se você sonha em conhecer um moinho de vento holandês por dentro, o Moinho dos Povos Unidos é a melhor e mais próxima opção que você terá aqui no Brasil.

Afinal, ele é uma cópia fiel de um tradicional moinho holandês moedor de grãos .

Projetado por Jan Heijdra, ele possui 10 andares, sendo 6 deles abertos à visitação.

Infelizmente, eu não consegui visitá-lo porque ele fica fechado às segundas e terças-feiras (justamente os dias que passei na cidade).

Mas, como eu já visitei inúmeros moinhos na Holanda, imagino que deva ser bem interessante.

Pelo menos eu consegui tirar umas fotos no Portal do Moinho, que é uma fofa réplica do original.

 

Portal do Moinho em Holambra

 

Aliás, você sabia que a Holanda tem o Dia Nacional do Moinho? Nesta data, vários moinhos (normalmente não abertos ao público) permitem a visitação interna.

Este dia é conhecido como Molendag (Dia dos Moinhos) e é aguardado com grande expectativa por moradores e turistas.

Eu visitei alguns moinhos muito emblemáticos nesta data especial e conto a experiência em outro post aqui do blog.

 

 

Museu Histórico e Cultural de Holambra

 

O Museu Histórico e Cultural de Holambra conta a história da imigração holandesa e tem um acervo incrível de fotos, maquinário, objetos e móveis que pertenceram às primeiras famílias de colonos.

O museu normalmente só funciona durante os finais de semana.

Entretanto, é possível fazer um agendamento através de uma das agências de turismo, caso você visite a cidade durante a semana.

Foi o nosso caso, pois visitamos o museu em uma terça-feira.

Fomos gentilmente conduzidos pelo Sr. Wim Koornstra, holandês radicado em Holambra, voluntário do museu e um apaixonado pela história da colonização holandesa dessa região do país.

Inclusive, se você também é entusiasta do assunto, saiba que há outras colônias holandesas aqui no Brasil.

Já tive a oportunidade de conhecer Carambeí e Castrolanda, sobre as quais eu já publiquei aqui no blog. Então, se você gosta do tema, já aproveita e maratona por aqui, mesmo!

 

Praças, Parques e Lagos de Holambra

 

Holambra é muito bem servida de parques, praças e lagos. A maioria deles, de acesso grátis ao público.

O Parque Van Gogh, às margens do Lago Holandês é um dos principais atrativos da cidade. Tanto pelo cenário, quanto pelas réplicas do famoso pintor holandês que podem ser admiradas por lá.

Infelizmente, não tive a chance de visitá-lo, pois só está aberto aos sábados, domingos e feriados.

Entretanto, pude conferir todas as praças de Holambra. Uma das mais procuradas é, sem dúvida, a Praça Vitória Régia, pois é lá que se encontra o Deck do Amor.

Ali, casais apaixonados deixam registradas as suas promessas de amor eterno, através dos cadeadinhos deixados na cerca que separa o deck do lago Vitória Régia.

 

Deck do Amor no Lago Vitória Régia em Holambra

 

Outras praças da cidade também recebem destaque, como a Praça dos Pioneiros, a Praça dos Coqueiros (onde está o letreiro Eu amo Holambra), a Praça Bentão e a Praça das Dálias.

O Parque Expoflora só funciona durante o evento anual, mas seu entorno pode ser visitado e rende boas fotos.

Destaque para Rua dos Guarda-chuvas coloridos e das casinhas tipicamente holandesas.

 

Expoflora em Holambra

 

Um bônus da visita a Holambra é a Torre do Relógio, localizada fora do centro da cidade, no bairro residencial Groot (Grande, no idioma holandês).

Ela não é aberta à visitação, mas eu resolvi ir até lá mesmo assim, pois achei fofa demais para deixar de fora do meu roteiro.

 

 

Tours guiados e passeios personalizados

 

Algumas empresas de receptivo oferecem tours guiados pela cidade e a algumas propriedades produtoras de flores e plantas ornamentais.

Durante nossa visita a Holambra, eu e meu marido fomos conduzidos pela guia de turismo Jantien Glas, com quem fizemos dois dos tours oferecidos pela empresa Oma Glas Turismo: o Flower Tour e o Rural Tour.

Entretanto, a empresa também oferece o Caminho das Flores, o Holambra By Bike e o Walking Tour. Ou, ainda, um Tour Personalizado.

 

Flower Tour

 

O Flower Tour dura aproximadamente duas horas de duração e começa com um city tour panorâmico por todos os pontos turísticos da cidade.

Assim, você pode ter uma visão geral da cidade e depois voltar e conhecer com calma o que mais gostar.

Na segunda parte do passeio acontece uma visita a uma propriedade rural produtora de gérberas, gipsófilas, cactos e suculentas cultivados em estufas.

 

 

É possível não só visitar as estufas, mas também percorrer campos de flores do campo, repletos de girassóis, rosas, begônias, petúnias, lavanda, entre outras variedades.

 

Campo de girassóis da Fazenda Macena em Holambra

 

Rural Tour

 

O Rural Tour também tem duração aproximada de duas horas e visita três propriedades rurais.

Na primeira, você conhecerá uma propriedade produtora de crisântemos e margaridas cultivadas em estufas.

Na segunda, você visitará um sítio produtor de pimentas e poderá fazer uma degustação orientada de diversos produtos artesanais criados com essas pimentas, como molhos, licores, pastinhas e até cachaças deliciosas.

E a última propriedade é uma produtora de cactos, suculentas e bonsais. Ou seja: tem planta ornamental para todo gosto.

 

 

O que fazer em Holambra em 1 dia?

 

Muitas pessoas que moram em cidades próximas a Holambra, acabam optando por fazer um passeio de bate e volta. Embora isso seja possível, neste caso, é preciso priorizar as atrações.

Uma boa alternativa para otimizar bem o tempo é fazer um city tour pela cidade. Assim, você tem acesso a vários atrativos em um curto período.

Ou ainda optar por um dos passeios temáticos oferecidos pelas principais empresas de turismo receptivo.

As agências Oma Glas Turismo e a Real Receptivo Holambra, por exemplo, são conceituadas referências na cidade.

 

Oma Glas Turismo Receptivo em Holambra

 

Se você decidir optar por conhecer as atrações por conta própria, o ideal é que esteja de carro pois, apesar de o centro de Holambra ser pequenininho, os pontos turísticos estão espalhados por toda a cidade.

Um dia em Holambra é suficiente para conhecer alguns dos principais parques, praças e lagos da cidade.

Entretanto, talvez falte tempo para visitar com calma o Museu Histórico e Cultural (que é imperdível!) ou mesmo de conhecer por dentro o Moinho dos Povos Unidos.

 

O que fazer em Holambra em 2 dias?

 

Na minha opinião, ao menos uma pernoite é o ideal para curtir melhor tudo o que há para fazer em Holambra.

Afinal, você estará em uma cidade toda arborizada e florida. De modo que o ideal é curtir sem pressa, apreciando os pequenos prazeres e a tranquilidade que uma cidade pequena oferece.

Se este for o seu caso, dá para fazer um tour pelas propriedades agrícolas da região e aproveitar as muitas alternativas de parques da cidade.

 

Campo de flores da Fazenda Macena em Holambra

 

Alternativamente, você pode visitar um sítio produtor de pimentas e fazer uma degustação orientada de diversos produtos artesanais criados com essas pimentas, como molhos, licores, pastinhas e até cachaças deliciosas.

 

Qual a melhor época para visitar Holambra?

 

Sem dúvida alguma, a estação mais florida do ano para visitar Holambra é entre os meses de setembro a dezembro. Afinal, é primavera no Hemisfério Sul.

Entretanto, pelo fato de o município ser responsável por 40% de toda a produção de flores no Brasil, é de se esperar que as fazendas produtoras estejam de vento em popa o ano todo.

 

Além disso, esta região do estado de São Paulo tem invernos amenos e com pouca incidência de chuvas.

Em compensação, entre os meses de outubro e março, segundo dados meteorológicos do site climate-data,  a possibilidade de dias chuvosos é grande.

Visitei Holambra no começo de abril e pude perceber que os dias nesta época são quentes e secos.

E que o sol é bem ardido, como é comum nas cidades interioranas do estado de São Paulo. Então, o protetor solar e o repelente serão seus aliados neste destino.

 

Como circular em Holambra?

 

Apesar de Holambra ser uma cidade pequena, as propriedades produtoras de flores e plantas ficam fora do centro.

E embora o transporte público seja gratuito no município, eu não vi a circulação de ônibus. Mas, pesquisando a respeito, encontrei uma página da prefeitura com todos os pontos de embarque e horários.

Então, se você estiver sem carro, pode consultar a página para utilizar o serviço.

 

 

Conversei com alguns turistas que haviam chegado de ônibus intermunicipal e eles relataram que estavam com dificuldades para conseguir um carro de aplicativo. De modo que também não sei se é possível contar com este serviço.

Eu estava de carro e achei bem fácil circular por lá e não tive problemas para encontrar vaga para estacionar. Afinal, visitei Holambra durante a semana e fora de feriado.

Nas datas festivas e durante a Expoflora deve ficar mais complicado, mas pela organização que vi na cidade, os órgãos responsáveis pelo evento devem encontrar meios de driblar a superlotação.

Algumas curiosidades sobre o trânsito em Holambra:

  • há um único sinal de trânsito em toda a cidade
  • nos principais cruzamentos, aplica-se o sistema de rotatória (também conhecida como rotunda);
  • os motoristas respeitam a preferência do pedestre nas faixas de segurança;
  • a pintura da faixa de ciclovias é idêntica a que é utilizada na Holanda.

 

Onde comer em Holambra?

 

Um dos pontos fortes de Holambra é, sem dúvida, sua gastronomia. As opções vão desde a culinária tipicamente holandesa, até choperias e churrascarias.

Eu, naturalmente, queria matar as saudades dos petiscos e dos pratos que eu estava acostumada a comer quando morava na Holanda. Então, dei preferência aos restaurantes típicos.

Se você estiver pelo centro, as melhores opções para restaurantes são o Martin Holandesa, Casa Bela e o Tratterie Holandesa, os três com décadas de tradição e bons serviços.

Já fora do centro, The Old Dutch é imbatível. Com ambiente acolhedor e pratos bem fartos, foi nossa escolha de almoço.

Para saborear tortas, doces e bolos tipicamente holandeses acompanhados de um delicioso café, o Zoet en Zout é, na minha opinião, o melhor lugar.

Além disso, sua área externa é um convite à contemplação, já que fica de frente para o lago Vitória Régia.

 

Lago Vitória Régia em Holambra

 

Para um happy hour acompanhado de uma cerveja artesanal ou para um jantar com porções de churrasco, o Quintal Yah Yah é o point!

No cardápio, muitos petiscos tipicamente holandeses. E para completar o alto astral do lugar ainda há excelente música ao vivo.

 

Agradecimentos

 

Todos os tours e visitas realizados em Holambra contaram com a assessoria do receptivo Oma Glas Turismo.

Importante ressaltar que, apesar da parceria, todas as opiniões e impressões expressam genuinamente a nossa experiência em Holambra.

 

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.