Sem Comentários

Para apreciadores de um espumante de qualidade, a cidade de Garibaldi é uma referência no Brasil.  Entre as excelentes opções de vinícolas, destaca-se a Chandon Brasil. Saiba neste post como visitar a Vinícola Chandon e como desfrutar ao máximo da agradável experiência.

Moët Chandon e Chandon Brasil

Ainda que uma pessoa não possua um vasto conhecimento de Enologia, a marca Chandon é uma referência quando se trata de requinte, sofisticação e qualidade com relação a espumantes.

Entretanto, antes mesmo de começar a pesquisar como visitar a Vinícola Chandon em Garibaldi, é bom saber de algumas particularidades sobre esta conceituada empresa.

A Chandon Brasil faz parte de um grupo chamado Moët Henessy, que por sua vez, pertence a um grupo francês de marcas de luxo, denominado Moët Henessy Louis Vuitton.

Em 1973, a Maison Moët Chandon resolveu implementar seus vinhedos e sua adega em Garibaldi. A região da Serra Gaúcha foi escolhida devido ao seu potencial de desenvolvimento de uvas de qualidade, capazes de garantir espumantes refinados.

Com a instalação de uma estrutura no Sul do Brasil, a ideia era produzir espumantes com o mesmo padrão de qualidade que tornou tanto a Maison quanto seus espumantes mudialmente conhecidos.

Hoje em dia, a Chandon Brasil produz três milhões de garrafas por ano e toda a produção abastece o mercado nacional de espumantes.

Curioso ressaltar, também, que além do Brasil, outros cinco países elaboram os espumantes Chandon: a Argentina, os Estados Unidos, a Austrália, a Índia e a China.

Nem preciso dizer que vou querer visitar as outras unidades que ainda faltam no meu “curriculum enoturístico”… Hehe!

Como chegar à Vinícola Chandon?

A Vinícola Chandon está localizada bem às margens da Rodovia BR 470, na altura do Km 224. Esta é a estrada que liga Bento Gonçalves a Garibaldi.

Assim, se você estiver chegando ao Vale dos Vinhedos a partir de Porto Alegre, certamente passará por ela. Não tem como errar!

Como visitar a Vinícola Chandon?

Primeiramente, uma ótima notícia: ao contrário da grande maioria das vinícolas da região, a visita à Vinícola Chandon é totalmente 0800. Sim, isso mesmo: a visita com degustação é gratuita! 😊 😊

Entretanto, como tudo o que é bom, bonito e barato, tem seus “poréns”, no caso da Vinícola Chandon não é diferente. Explico os porquês.

Primeiramente, a plataforma de onde os visitantes podem observar as autoclaves e a linha de produção comporta no máximo 1500 quilos. De modo que cada grupo só pode conter no máximo 12 participantes.

Além disso, é preciso agendar a visita. Ainda que você chegue lá e o grupo não esteja com a sua capacidade máxima, você não poderá se juntar a ele.

Para organizar a sua visita, você pode entrar no site da empresa e preencher um formulário de participação.

Alternativamente, você pode telefonar para conferir a disponibilidade de dias e horários. Eu, por exemplo, organizei a minha visita por telefone e foi super tranquilo.

Em suma, recomendo fortemente que, especialmente em épocas de maior procura, você faça a sua reserva com bastante antecedência.

Há três tipos de arranjos disponíveis: a visita com degustação; apenas a degustação técnica e o acesso à loja de varejo.

O acesso à loja de varejo da Vinícola Chandon

Para visitar somente a loja, não é necessário fazer um agendamento. A loja funciona de segunda à sexta-feira de 8:30 às 11:30 e de 13:30 às 17:00.

Aos sábados, a loja fica aberta de 9:30 às 11:30 e de 13:30 às 15:30. Aos domingos, não há expediente ao público.

Ao visitar a loja de varejo, você tem direito à degustação de dois espumantes à sua escolha. Além disso, pode comprar os produtos com preços menores aos aplicados no mercado.

A degustação técnica da Vinícola Chandon

A degustação técnica precisa de agendamento e atende aos mesmos critérios da visita com degustação. Contudo, a duração é menor: são cerca de 30 minutos.

Ainda assim, você terá a oportunidade de degustar os seis espumantes produzidos pela Vinícola Chandon no Brasil.

A visita com degustação à Vinícola Chandon

Naturalmente, que a visita com degustação à Vinícola Chandon é o arranjo mais completo e interessante das três opções oferecidas pela empresa. E foi esse que eu e meu marido escolhemos.

Após a visita, você pode pegar seu espumante e desfrutá-lo na varanda.

Como eu já havia mencionado, eu havia feito o agendamento a fim de garantir a nossa participação.

Assim, no dia da visita, chegamos com alguns minutos de antecedência, para garantir que não ficaríamos de fora.

O tour começou na recepção do segundo andar, onde recebemos as primeiras informações sobre a história da Chandon.

Em seguida, fomos para a área operacional. Assistimos, então, a um breve vídeo sobre o processo de viticultura e a elaboração dos espumantes.

Nessa área, estão localizadas as autoclaves que armazenam os espumantes em fase de fermentação.

Nessa etapa da visita, pudemos provar dois espumantes retirados diretamente dos tanques de pressão.

Seguimos, então, para a área onde acontecem os processos de engarrafamento e rotulagem dos espumantes.

Ao final da parte industrial da visita, passamos para a loja de varejo. Ali, pudemos degustar os seis espumantes produzidos pela Chandon Brasil.

Aprendemos, também, como harmonizar diferentes pratos com as variedades de espumantes disponíveis.

Assim, fiquei sabendo que o carro-chefe da vinícola – o delicioso Reserve Brut – é o espumante ideal para combinar com meus pratos favoritos: sushi e sashimi. Nossa, tô salivando aqui só de escrever!…

Entretanto, os outros rótulos degustados também fizeram bonito! Como é o caso do maravilhoso Excellence Cuvée Prestige, uma reserva especial que corresponde apenas a 1% da produção anual da empresa.

Ele é um espumante super requintado e que combina perfeitamente com salmão, atum e aves. Ai, para tudo que eu quero voltar!!!

Agradecimentos

Eu e meu marido passamos momentos muito agradáveis no complexo enoturístico, graças à gentileza e à credibilidade da Chandon Brasil, uma de nossas parceiras nesta viagem.

Então, o nosso muitíssimo obrigado vai para toda a equipe local, que nos atendeu com toda a atenção. Nossos sinceros agradecimentos à Bruna, que organizou a nossa visita, e à Daniela, que foi nossa anfitriã e guia.

Importante ressaltar que, apesar do convite, todas as opiniões e comentários deste post são impressões genuínas de uma viajante experiente, acostumada a visitar diversas vinícolas e que sabe avaliar a qualidade dos serviços prestados.

Assim, ciente do meu compromisso como blogueira e da minha experiência como viajante frequente, sinto-me totalmente confiante em sugerir a Chandon Brasil como uma das atrações imperdíveis de Garibaldi.

Bento Gonçalves e Garibaldi: Gastronomia e Enoturismo diferenciados

É certo que um período de apenas 4 dias em uma região tão rica em termos de Gastronomia e Enoturismo, vai deixar um gostinho amargo na boca na hora de voltar pra casa. Confesso que gostaria de ter ficado, pelo menos, uma semana por lá.

As várias rotas da região não fazem feio quando comparadas às da Toscana ou de Bordeaux. Isso só para citar dois exemplos que já conferi.

As diversas vinícolas e restaurantes familiares imprimem uma identidade única à esta região da Serra Gaúcha. De modo que, após tê-la visitado no outono e na primavera, terei que voltar nas outras estações. Assim, poderei conferir e divulgar as belezas em todas as épocas do ano.

A acomodação perfeita para a sua viagem, você encontra aqui:

Compre seus ingressos em Português e sem complicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: