Conheci Casablanca, essa cidade misteriosa e cheia de encantos, com meu marido durante um cruzeiro feito pela MSC em fevereiro de 2015. Ela fazia parte do roteiro entre as Ilhas Canárias e o Marrocos.

Um pouquinho da História do lugar…

Casablanca é a maior cidade marroquina e uma das maiores do Norte da África. É, também, o maior porto industrial do país. Difícil acreditar que, depois de completamente destruída por um terremoto em 1755, tenha ressurgido como uma grande metrópole com mais de 5.5 milhões de habitantes.

Interessante, também, pensar que uma cidade do Marrocos – cuja língua oficial é o Árabe e o Francês altamente utilizado – tenha um nome espanhol. Isto se deve aos mercadores espanhóis que chegaram à cidade no século XVIII e ali estabeleceram seus comércios. Mais curioso ainda é saber que antes disso, a cidade já havia sido ocupada por portugueses e recebera o nome de Casa Branca!

É muito História pra contar… mas meu blog é sobre turismo, certo? Então vou manter o foco.

O navio oferecia várias opções de excursões e passeios, mas resolvemos arriscar e conhecer a cidade por nossa conta. Foi a escolha certa: logo na saída do navio, havia uma empresa oferecendo um itinerário com direito a guia (que falava Francês e Italiano) e uma mini-van moderna para cerca de 10 passageiros. Foi uma economia e tanto: fizemos por €15,00 cada, praticamente, o mesmo roteiro que o navio oferecia por €62,50!

 

Tanto o guia quanto o motorista (que falava um pouco de Inglês), foram super atenciosos e gentis e saímos com a sensação de termos feito um bom negócio, já que ao final do passeio, fomos levados ao Morocco Mall, o maior do Marrocos, sem custo adicional.
Havia um transfer oferecido pelo navio especificamente para o local por cerca de €8,00 por pessoa. Então, foram dois roteiros pelo preço (baixíssimo) de um…

O passeio, que tinha previsão de 3 horas, acabou de estendendo por mais 1h30 por conta do shopping center e deu-nos uma visão geral de Casablanca. Nossa primeira parada foi em um mercado chamado Habous, cujo ponto alto era uma loja com uma enorme variedade de azeitonas.

O restante das lojas, oferecia artigos baratos e pouco atrativos (pelo menos para mim) e pareciam mais voltadas para o comércio local. Ainda assim, foi interessante ver algo não tão “turistoso”.​

A segunda parada foi em um estabelecimento que era uma espécie de combinação de loja e clínica, onde eram oferecidos produtos naturais, como óleos de vários tipos e específicos para massagens e curas para vários males.

​Havia também uma imensa variedade de ervas para chás e temperos. Eu, particularmente, não gostei da parada, pois achei muito “pega-turista”… mas há quem tenha gostado e entrado no clima, pagando inclusive €10,00 por uma curta sessão de massagem nos ombros e pescoço, ali mesmo, na frente de todo mundo. 

A próxima parada aconteceu na mesquita do Rei Hassan II, mas não havia tempo para uma visita guiada (acho que o diferencial do preço da excursão oferecida pelo cruzeiro era justamente a visita com duração de uma hora pelo interior da construção… essa, eu perdi!).

​A parte externa, porém, era bem suntuosa e deve ser um edifício bem bonito por dentro, se seguir o padrão dos que eu já visitei…

De lá, seguimos para  La Corniche, um bairro balneário de Casablanca, onde casas nobres podem chegar a custar 7 milhões de euros e onde localizam-se, também, os melhores hotéis da cidade.

Há, nesta região, muitos restaurantes, bares e clubs, certamente, a night life de lá. Lugar agradável, também, para quem quer praticar esportes, com um calçadão extenso e bonito, perfeito para uma boa corrida… fiquei com “os pés coçando”!!!

Após um período curto para explorar o boulevard, fomos finalmente conhecer o Morocco Mall e tivemos duas horas de puro deleite nesse templo dos consumistas! Eu fiquei bem impressionada com o lugar.

Shopping center é quase tudo igual, com grandes lojas capazes de encher os olhos, mas o que achei interessante foi que havia ali um aquário gigantesco, com uma estrutura cilíndrica que permitia ver de longe os habitantes marinhos. Quem vai com crianças, certamente, irá curtir.

Além disso, conta com uma loja da Fnac (a maior franquia francesa de livros e eletrônicos) de mais de 3000m2. Bem legal, mesmo. Isso sem falar das grifes conhecidas, como Mango, Banana Republic, Swatch, Geox, Louis Vuitton… só para citar algumas. Há opções para todos os gostos e bolsos!

Enfim, como nosso tempo era curto (e a grana, também), fiquei bem feliz de me contentar com um mega crepe de Nutella e banana, cujo aroma se sentia de longe no primeiro piso… e foi o que me atraiu para a “ratoeira”… Voltei realizada para o navio, apesar de ter ficado com um gostinho de “quero mais”, tanto de crepe quanto de Casablanca!

Planeje a sua viagem…

Se você vai a Casablanca e pretende ficar por lá alguns dias, você sabe que pode encontrar muitas opções de hospedagem no site do meu parceiro Booking.com. Este é o site que eu uso há muitos anos e no qual você pode confiar. E fazendo a reserva com o Turista Full-time, você ajudará na manutenção do blog e não pagará um centavo a mais por isso. Então, se você vai viajar para lá, já aproveite e faça sua reserva por aqui mesmo… a blogueira agradece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *