2 Comentários

O nome Groningen pode não soar tão familiar para turistas. Entretanto, esta cidade de médio porte do norte da Holanda tem um ar descolado e descontraído que só uma cidade jovem pode oferecer. 

Não que Groningen tenha, propriamente, uma História recente. Mas o fato de abrigar uma das universidades mais tradicionais do país, atrai a rapaziada do mundo inteiro. E isso acaba lhe conferindo uma atmosfera jovial e muito vibrante!

Groningen na minha vida

Quando leio o nome desta cidade, fico emocionada. E motivos não me faltam. Foi a primeira cidade que visitei na Holanda. Foi lá que aprendi os primeiros fundamentos do idioma. Foi lá que meus filhos estudaram desde o início e onde morei por alguns anos.

Engana-se, porém, quem pensa que só quem tem uma “história” com a cidade, vai ficar encantado. Groningen é única!

Consegue reunir, num mesmo ambiente, a efervescência de uma cidade jovem e universitária, ao mesmo tempo em que possui a tranquilidade de uma cidade relativamente pequena.

Existe uma frase bem famosa, encontrada em todo lugar, que diz o seguinte: “Er gaat niets boven Groningen”. Em uma tradução livre: “Não há nada como Groningen”. Concordo em gênero, número e grau!

Aceito, também, que a frase possa soar um pouco “bairrista”. Entretanto, em 2007 a Comissão Europeia realizou uma pesquisa entre os residentes de 75 cidades de grande e médio porte. Os moradores de Groningen foram os que estavam mais satisfeitos com sua cidade.

A partir daí uma onda de turistas começou a querer conferir o que há de tão bom na cidade. Afinal, não é possível que tanta gente esteja errada!

Dicas de uma Groninger de coração

Após ter morado alguns anos na cidade, e de ter voltado inúmeras vezes para visitar, posso dizer que sei bem o que fazer e aonde ir.

Pois bem, você quer sentir a atmosfera holandesa tradicional? Vá ao Vismarkt ou ao Grote Markt durante o dia.

Quer se divertir e ver a agitação da galera jovem? Vá à mesma região tarde da noite.. A festa vai varar a madrugada. Garanto que não tem hora ruim pra conferir o frenético local!

Assim é Groningen: cidade pela qual você se apaixona se tiver a chance de passar uma temporada, mesmo que curta, por lá.

Não importa a sua idade ou seu estilo. Certamente, encontrará algo que a tornará especial e inesquecível!

Groningen: Facts and Figures

Bem, além de ser a capital da província de mesmo nome, Groningen é a cidade com a média da população mais nova da Holanda.

Também pudera: dos seus cerca de 200 mil habitantes (dados de 2015), 50 mil são estudantes. Além disso, metade dessa população está abaixo da linha dos 35 anos.

Então, imagine: é gente jovem, bonita e descolada pra todo o lado. E um verdadeiro exército de bicicletas! Atravessar as ruas em alguns pontos é um desafio e tanto!

Ali se encontra uma das mais tradicionais e importantes universidades da Holanda, a RUG (Rijksuniversiteit Groningen).

É a terceira maior da Holanda, perdendo apenas para as de Amsterdã e Utrecht. São 9 faculdades subdivididas em 175 cursos e 150 edifícios, de portes grande, médio e pequeno e distribuídos por toda a cidade e região.

Não é de se espantar que um dos eventos mais importantes da cidade seja a Keiweek (Semana de Calouros). Esse evento acontece, normalmente, no mês de Agosto.

Essa semana de festividades é uma grande oportunidade para o entrosamento e a aclimatação dos novos estudantes.

Universidade de Groningen

Groningen para os turistas

Como chegar a Groningen?

É possível visitar Groningen em um bate e volta a partir de Amsterdã ou, Roterdã ou Haia. mas o ideal é pernoitar por lá. Afinal, cada trecho consumirá mais de 2 horas do seu dia.

Muita gente vai de carro e até de ônibus para lá. Porém, o jeito mais comum e difundido é o trem. Além disso, é possível chegar até navegando, através do imenso sistema de canais que corta toda a Holanda.

Viajando para Groningen de trem

Se você optar pelo trem, já descerá na Estação Central de Groningen sentindo o astral da cidade. Com certeza, esbarrará em centenas de jovens que vão e vêm num fluxo interminável.

Andará algumas quadras e já estará na “cara da ação”, já que quase tudo o que “bomba” por lá, encontra-se em um raio de 2km da Estação Central.

Aí vem a primeira dica importante: quando você for comprar a passagem do trem, certifique-se de que comprou para Groningen, e não para Groningen Noord ou Groningen Europapark.

Se você, por engano, pegar para a estação errada, chegar ao centro de Groningen nem sempre será fácil dependendo do dia e da hora.

Também não desça na estação de Haren, que é lindinha, bem pacata e residencial, mas que fica longe do centro.

Não tem como errar: Groningen é a última estação da linha (ou eindbestemming, como se diz em Holandês).

Passando a estação de Assen – cidade onde morei nos meus primeiros dois anos de Tamancolândia – são só mais cerca de 20 minutos (com ou sem parada em Haren).

Como aproveitar Groningen ao máximo?

Preste atenção a este símbolo, em Groningen ou em qualquer outra cidade holandesa que você visitar. O que ele significa? Que ali, no local onde se encontra a placa, você encontrará informações (e mapas, tíquetes etc) sobre o que há de mais relevante para visitar ou fazer naquela região.

Em alguns grandes centros, você poderá também adquirir material sobre outras cidades mais conhecidas do país.

A loja VVV em Groningen, é bem fácil de achar. Fica no coração da cidade e na praça mais famosa: o Grote Markt).

Grote Markt: VVV e Martini Toren

O VVV de Groningen fica em frente à Martini Toren (a Torre Martini), um dos cartões-postais da cidade e seu monumento mais importante.

Ali, você vai achar tudo quanto é dica para conhecer bem esta charmosa cidade, assim como muitos artigos relacionados à cidade e à universidade de Groningen.

Onde se hospedar em Groningen?

Opções não faltam, para todos os bolsos e gostos. Eu sempre fico no Hampshire City Hotel por uma razão muito simples. Ele fica perto de tudo o que eu gosto e, também, em frente ao meu restaurante favorito na cidade.

O que fazer em Groningen?

Aí chegamos àquele momento em que todo viajante quer saber os Top Ten do local. Isso qualquer site ou livrinho de viagem pode resolver.

Vou fazer diferente. Vou listar os meus favoritos como boa Groninger que fui e que (devo admitir) ainda sou.. Sempre que posso, fujo pra lá, seja pra ver meus amigos, meu filho (estudante da RUG) ou mesmo pra conferir se meus “points” continuam por lá.

Groningen: Top Ten da Turista FullTime

Ni-Hao

Eu adoro este restaurante asiático. Na minha primeira ida (como turista) descobri o local, que não saiu da minha lista até hoje. Toda passagem pela cidade, inclui um jantar por lá.

O serviço funciona com um sistema de Wok. Você  escolhe os ingredientes e monta o seu prato para ser preparado na hora numa daquelas frigideironas.

O preço é fixo. Então, você pode comer até passar mal repetir quantas vezes quiser, sem surpresas no final. E se for “valente o suficiente”, ainda tem a sobremesa incluída!

 

News Café

Lugar mega eclético: de dia, serve lanches, cafés, o básico. De noite, é um bar bem gostoso e bem frequentado. De madrugada, uma balada com ótima música, gente jovem e bonita, que rola até quase de manhã.

Se ficar meio caidinho depois de certa hora, é só pular para o próximo club. Não vai “pivetada”, pois não é dos mais baratos e ainda é point do time de futebol da cidade sempre que há uma vitória! Imperdível!

Euroborg

E por falar em time local, curiosamente, o estádio foi o primeiro lugar que eu descobri nas minhas caminhadas turistosas.

Como frequentei aquelas arquibancadas! Eu adoro futebol e sempre brinco que só vou deixar de torcer pelo Groningen se meu filho for jogar para um rival!

Nada de Ajax, Feyenoord ou Ado (apesar de admirá-los!). Meu coração holandês é verde e branco!

Vismarkt

O melhor lugar da cidade para encontrar hortifruti frescos, carnes, laticínios e peixes, como o nome já diz (vis=peixe).

Funciona todas as terças, sextas e sábados em uma praça que fica no coração da cidade, entre o Grote Markt e a Der Aa-Kerk (uma linda igreja construída no séc. XIII).

Para brazucas morando por lá é uma beleza. Um dos comerciantes vende peças de picanha que fazem a alegria dos churrascos! E pode pedir como picanha, mesmo. O nome não foi “holandesado”. E detalhe: a saída é tão boa que eles trazem de dois tipos; a magra e a “gorda”.

Para portugueses saudosos dos quitutes da pátria, uma chance de comer um delicioso pastel de nata, entre outras gostosuras!

Arquivo pessoal: Janeiro de 2018

Grote Markt

Este local merece um capítulo à parte, mas vou tentar resumir. É “A” praça da cidade. É onde se concentram vários pontos turísticos. Mas é um ponto de encontro dos locais, também.

Ali, situam-se a Stadhuis (a prefeitura) e o VVV (centro de informações turísticas). 

Ali, encontram-se o Drie Gezusters (o maior bar da Europa) e o hotel De Doelen (uma construção do século XIII, que se tornou hotel no século XVIII)).

O famoso bar: Drie Gezusters

Além disso, a praça é estrategicamente localizada em frente a um dos cartões-postais da cidade: a Martini Toren.

Bem, não tem como o local passar despercebido. Ah, e por falar em Markt: ali funciona um comércio de barraquinhas que vendem de tudo um pouco todos os dias da semana, com exceção de domingo e segunda.

E, por falar em segunda-feira, você sabia que a maior parte das lojas só funciona a partir das 11:00 ou 12:00 (dependendo do tipo) neste dia da semana em toda a Holanda? Acordos sindicais… país de primeiro mundo é assim: comerciário tem direito a descanso semanal digno.

Martini Toren

Muito legal escalar os degraus e ir até o topo ver a cidade do alto. Eu, que passei por lá milhares de vezes (sem exagero, foram 5 anos indo até o centro várias vezes por semana!) só parei com o intuito de visitar em uma das idas como turista.

Dá uma raiva danada quando eu faço isso mas, enfim, FI-NAL-MEN-TE tomei vergonha e fui conferir o ponto turístico, que é muito legal.

Achei o processo de visitá-la, também, um barato. Nada de gente na porta pra cobrar o seu ingresso. Você tem que ir até a lojinha do VVV (em frente) e comprar o “ingresso”. Daí, deve dirigir-se ao local de entrada por sua conta.

O “ingresso” é uma moedinha que você coloca na máquina para que a catracona (um imenso portão de ferro) seja liberado pra você.

Daí é só encarar as escadas apertadinhas para curtir o monumento de 500 anos e 97 metros de altura. Na verdade, só é possível visitá-la até certo ponto, mas você consegue ver a cidade do alto de um observatório de 56 metros de altura e consegue escalar 251 dos 311 degraus que levam até o topo.

Groninger Museum

O museu fica em frente à estação central de Groningen e não tem como não nota-lo. Basta atravessar as faixas da avenida para chegar até ele.

Mesmo do lado de fora, é um museu singular. Sua arquitetura moderna é extremamente interessante e contrasta belissimamente com a fachada antiga da estação. Um doce duelo do passado com o presente e um encanto para quem passa por ali, mesmo que cotidianamente.

Engana-se, porém, quem pensa que é apenas um museu de Arte Moderna, apesar de sua extensa coleção. Há também uma variedade enorme de obras, que conta com muitos objetos,  gravuras e retratos que remetem à História e à cultura da cidade e da província de Groningen, assim como uma maravilhosa coleção de porcelana chinesa e também de prataria. Imperdível!

Pannenkoekschip

Esse veleiro original, de mais de um século (1908) e ums dos maiores já construídos na Holanda. Hoje, encontra-se ancorado às margens de um dos canais da cidade e foi transformado em um charmoso restaurante. Não tem como passar despercebido.

A embarcação de 43 metros de comprimento e 23 de altura é uma graça, e faz sucesso mesmo entre os locais. E não é só pelos seus 100 tipos de deliciosas panquecas, mas pela chance de comer num ambiente tão Dutch!

Drie Gezusters

Um bar super eclético, que faz sucesso em qualquer época do ano. Seja com suas mesinhas espalhadas pelo Grote Markt no verão ou pelo astral do lado de dentro nos dias frios de qualquer estação do ano.

Tem ambiente pra todo tipo e todo gosto. Na parte da frente, uma enorme mesa cheia de revistas e um clima acolhedor recebem bem aqueles que buscam sossego e uma boa bebida. Mesmo que seja só um café.

Na parte dos fundos, um ambiente de Pub com direito à tevês pra assistir aos jogos de futebol de várias ligas. Há ainda um club que funciona de quinta a sábado a partir de 23:00 com DJ e tudo o mais…

Ikea

Bem, a Ikea dispensa apresentações para quem mora fora do Brasil ou que roda pelo mundo afora. Essa rede sueca de artigos para casa e decoração está espalhada por dezenas de países e centenas de cidades. Só aqui na Holanda, são 13 lojas.

Aí você vai me perguntar: então, o que tem de especial na de Groningen? Bem, pelo menos as que eu já visitei, ficam fora do centro da cidade e muitas vezes chegar de transporte público pode não ser tão fácil.

No caso da unidade de Groningen, fica a walking distance a partir da estação central ou do Grote Markt. Totalmente acessível a pé. E o que eu acho mais legal é ver aquele monte de estudantes saindo de lá, levando tudo equilibrado nas bicicletas…

Eu morava praticamente em frente, o que facilitava muito a minha vida. Tomei muito café da manhã por €1,00 – com direito a pão, ovo cozido, geleia etc. Sim, é isso mesmo. Tem gente que vai lá só pra isso, inclusive.

O restaurante abre uma hora antes do horário de funcionamento da loja e quase tudo o que é servido lá, pode ser encontrado à venda na loja.

Eu nunca escrevi exclusivamente sobre a Ikea, mas a minha amiga blogueira Ana Venticinque, do “Vou pra Roma ” fez um post muito legal para quem estiver passeando por lá e quiser comprar umas coisitas para casa! Quem sabe um dia eu não “roube a ideia” e faça um especial sobre alguma loja daqui, também!

Groningen tem muito mais…

Mas, tenho que confessar, não foi tarefa fácil selecionar os meus Top Ten. Tem muita coisa e lugar que eu adoro na cidade. Tem lugar bom pra correr, pra comer, pra comprar, outros museus pra conhecer e muita balada pra dançar.

Enfim, dá pra morar uma década inteira e ainda ter coisa pra descobrir. É por isso que eu sempre apareço por lá, e não deixo de dar um suspiro toda vez que tenho que dizer “até breve”…

2 thoughts on “Groningen: 10 motivos para amar”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *