Sem Comentários
Eu adoro ser convidada para um dia diferente! Se for para passá-lo com alguém alto-astral, então, melhor ainda! Esta semana fui a Amsterdã, convidada pela minha amiga Thaís para conhecer o Tassenmuseum Hendrikje (tassen = bolsas, em Holandês).

O dia, apesar de frio, estava lindo e andar pelas redondezas foi muito agradável. Amsterdã é sempre fascinante: mesmo que você vá até lá inúmeras vezes, sempre encontrará algo novo: um bequinho, uma loja, uma feirinha, uma praça… que lugar mágico!

O museu fica no Herengracht, considerado o canal mais elegante de Amsterdã,  e chegar lá foi muito fácil. Optamos por deixar o carro no P&R Olympisch Stadion (Park and Ride) e tomar o tram 24 que nos deixou a pouco mais de uma quadra do nosso ponto de interesse. Barato, prático e rápido. Se você estiver pelas redondezas da Estação Central, também é muito fácil chegar até lá: vá a pé… são menos de 2km.

Minha amiga queria uma experiência mais especial, então reservou o almoço para às 12:30 no próprio museu. Como ainda estava cedo e o tempo ótimo, resolvemos perambular pelas redondezas e achamos algumas delícias: a primeira delas, uma chocolateria fantástica chamada Puccini. Saímos de lá, felizes da vida, cada uma com uma caixinha de chocolates maravilhosos!

Olha a cara de felicidade da amiga!

Fuçando mais um pouquinho, achamos uma modesta feirinha de Natal, que ainda estava “acordando”, lá na Rembrandtplein (a praça do Rembrandt) . Que pena, eu teria adorado tomar um chocolate quente para espantar o frio!…

Aliás, para quem quiser aproveitar a oportunidade para tirar umas fotos po lá, a Rembrandtplein fica a apenas 200 metros do museu de bolsas.

Rembrandtplein com o prédio do meu parceiro Booking.com ao fundo…

Chegamos com fome ao museu e fomos direto aproveitar a nossa reserva. O lugar é lindíssimo… só para dar uma ideia de sua grandiosidade: esta casa foi a residência do prefeito de Amsterdã em 1664.

O salão onde é servido o Lunch ou o High Tea é deslumbrante, mantendo inclusive alguns elementos originais, como o teto e a lareira. E finalmente, as lindas e altas janelas emolduradas por cortinas inglesas, oferecendo a vista do charmoso canal… Cenário de filme de época… um mimo para alegrar uma quarta-feira que poderia ter sido insípida!

Após o almoço, no estilo holandês, fomos percorrer os outros aposentos, que apresentam uma coleção de mais de quatro mil peças, incluindo itens que datam do século XVI e que contam, de certa forma, não só a indumentária feminina (e até masculina), mas que trazem, também, um perfil comportamental e cultural dos séculos passados. Muito interessante perceber a evolução e a necessidade deste item tão básico na vida de qualquer mulher do século XXI.

É claro que é possível encontrar também, alguns exemplares de marcas consagradas do século XX, como Chanel, Dior, Gucci, Louis Vuitton e Hermés. Algumas peças sobressaem pela delicadeza, outras pela originalidade ou extravagância… o fato é que é um passeio alegre, sem aquela pressão de absorver conhecimento. São momentos de puro deleite e mente leve. Foi essa a sensação que tive. Lógico que falo isso como leiga que sou. Certamente, para quem lida com moda, é um lugar instrutivo e obrigatório.

Agora, olha que fofura estas bolsas… Você não sabe se é pra usar ou pra brincar!

Uma carruagem de conto de fadas…

Okay, eu sei que, com tanta oferta de museus em Amsterdã, talvez não seja a opção mais viável para o turista que ficará pouco tempo na cidade. Ainda assim, acho importante que as pessoas saibam que tal lugar existe. Principalmente por agrupar a maior coleção do gênero no mundo!

Mais uma vez eu lhe pergunto: Amsterdã é ou não é surpreendente? É ou não é muito mais do que “Coffee Shops” e “Red Lights”? Vale ou não vale mais de uma visita na vida? Cada vez que vou até lá, vejo-me mais seduzida por coisas que nem imaginava que existiam… Amsterdã não é só vibrante: ela pode ser também culta e bela!

O museu recebe o nome de Hendrikje Ivo, idealizadora do projeto de transformar sua coleção pessoal em museu… depois os maridos ainda reclamam se temos umas poucas dezenas de bolsinhas no armário… que injustiça!

Ai, gente! Fala se essa sala não tem cara de casa de vó???

Last but not least: Thaís é uma fofa querida, com quem viajei recentemente para Madri e Londres . Ótima fotógrafa, companheira de viagens e roommate!

Categorias: Holanda

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

< ?php include_once("analyticstracking.php") ?>