Acordei com a mensagem do Facebook me lembrando que hoje começa (oficialmente) o verão aqui na Holanda. Pulei da cama e fui conferir como estava o tempo lá fora. Decepção total: dia feio, nublado e com temperatura por volta de 15 graus… É, mas verão por aqui tem dessas coisas… nem sempre você vai acordar com o sol brilhando lá fora! Ou com potencial para lhe arrancar o couro!

Minha primeira experiência com um calor que não é de matar aconteceu em 2008, quando vim conhecer a Holanda, o país onde moraria por quatro anos… ops! Já são quase oito. Confesso, perdi a noção do tempo e quero ficar ainda mais! Mas, enfim, papo pra outra hora…

Não acreditei: na época, passei uma semana por aqui e as temperaturas oscilaram entre 12 e 18 graus. Acostumada que estava a invernos mais quentinhos do que isso no Rio de Janeiro , tomei um susto! O primeiro pensamento que me ocorreu foi “nossa, se no verão está assim, imagine no inverno!”

Hoje em dia, já sei que não é preciso arrancar os cabelos. O verão existe, sim, ele é bom e você pode contar com ele! Só não pode querer que ele seja “brasileiro”. Isto é uma coisa que você aprende depois de morar aqui muitos anos: é preciso ter sangue frio para lidar com as variações de humor do clima.

Outra coisa que você aprende é que aplicativo de tempo funciona e pode ser o seu maior aliado. Holandês que se preza fica de olho na previsão do tempo. Se o prognóstico para o fim de semana é bom, as seções de pães e carnes dos supermercados ficam mirradas…

Quando o sol chega pra valer (tipo 25 graus!), os bares de calçada com mesinhas na direção do sol ficam disputadíssimos e os canais ficam cheios de barquinhos, caiaques ou qualquer coisa que flutue e que caiba gente contente de camiseta regata e shorts coloridos. É a população brotando nas ruas, após o lon-go-e-te-ne-bro-so inverno… Aliás, o meu marido fala que holandês é que nem bulbo de tulipa. Basta aparecer um solzinho que eles brotam pra todo lado!

Incrível como a presença do sol e de temperaturas amenas causa um impacto grandioso e imediato em todo mundo! Eu saio radiante de casa! Aos pulos… largo tudo o que estou fazendo e não quero perder um segundo sequer…

Tem roupa pra passar? Espero a chuva chegar…Aliás, muito brasileiro que conheço e que mora aqui há um tempão, já tirou faz tempo essa “penitência” da lista… eu ainda não alcancei essa elevação espiritual… mas já consigo jogar tudo pro ar e sair correndo em busca de uns  raios de sol pra chamar de meus.

Agora, se tem uma coisa que eu acho muito surreal (ainda) é chover o dia todo e às 7:00 da noite abrir aquele sol. Minha cabeça dá um nó!

Ontem, por exemplo, passei o dia todo na frente do computador, trabalhando e esperando a chuva passar pra dar uma caminhada.

Olha só a foto que eu tirei exatamente às 21:14!

Outra coisa doida é aceitar que é hora de jantar com um baita sol lá fora. Não combina… ainda mais porque aqui o costume é jantar por volta das seis… Eu fico lutando entre a fome e o esperar escurecer. No fim, a fome vence.​ E pra ir dormir, então, estando tudo claro lá fora… É muita informação pra minha cachola brasuca!

Mas se tem uma coisa que eu adoro nesta época do ano, é tomar vinho Rosé. Engraçado, no Brasil ele não faz o menor sucesso… já por aqui, ele é figura carimbada no verão. E não precisa ter glamour algum. Sentada no quintal de casa, já tá mais do que bom!

Outra coisa que fascina, é a diversidade de gente e costumes que se vê nas praias e parques nesta época do ano. Vale qualquer roupa para curtir um dia de sol!

Agora, de todas as coisas que eu amo no verão europeu, a maior delas é a duração do dia. Eu acho fascinante esta coisa de ficar claro até às dez da noite e de já estar claro de novo às cinco da manhã.

Você não imagina o meu entusiasmo quando há duas semanas acordei de madrugada em Estocolmo e vi pela primeira vez na vida que estava claro às três e meia da manhã. Eu ainda me surpreendo e me emociono com isso. As facetas da mãe natureza!

Hoje será o solstício de verão. O dia mais longo do ano. É claro que eu vou ficar de plantão pra ver a hora que o sol vai se pôr. Diz o aplicativo do meu celular que após às 7:00 da noite ele vai dar o ar da graça e que só se despedirá exatamente às 10:27. Com sorte eu consigo uma bela foto para você. Com mais sorte ainda, você vai me contar como curtiu o dia mais longo do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *