Sem Comentários

Escolher onde ficar em Foz do Iguaçu não é uma tarefa difícil. Afinal, a turística cidade concentra o quinto maior número de leitos de hotéis do Brasil. Você, certamente, encontrará uma acomodação que atenda às suas expectativas e que caiba no seu bolso.

Foz de Iguaçu e a infraestrutura para o turismo

Apesar de Foz do Iguaçu ser uma cidade relativamente pequena, quando comparada a muitas metrópoles brasileiras, é inegável que está preparada para atender muito bem aos turistas.

Com seus pouco mais de 260 mil habitantes (dados de 2013), é menos povoada do que o bairro onde moro, no Rio de Janeiro (dados, também, de 2013). Ainda assim, consegue unir a tranquilidade de uma cidade pequena com a infraestrutura de uma grande, quando o assunto é turismo.

Ônibus panorâmico para o City Tour

Foz de Iguaçu tem turismo o ano todo. Claro que, como todo destino, também possui seus períodos de alta e baixa temporadas. Porém, o fluxo de turistas é constante.

A melhor época para visitar a cidade, vai depender muito mais da sua disponibilidade, já que seus atrativos não dependem de questões sazonais. Para organizar sua visita, deixo aqui o convite para ler um outro post do blog.

Cataratas do Iguaçu – lado brasileiro

Onde ficar em Foz do Iguaçu?

Basicamente, você tem duas grandes concentrações de hotéis na cidade: o centro e a Avenida das Cataratas. Cada região tem suas peculiaridades e a escolha vai depender do tipo de facilidades que você considera essenciais para a sua hospedagem.

Hospedagem junto à natureza

Principal via de Foz do Iguaçu, a Avenida das Cataratas concentra os hotéis para quem está em busca de uma experiência mais voltada à natureza. Os hotéis ao longo desta rodovia reúnem sofisticação e conforto. Com ótima estrutura para o lazer (especialmente ao ar livre), as acomodações oferecem uma estadia mais tranquila.

Os hotéis desta região ficam muito próximos ao aeroporto e de duas das principais atrações de Foz do Iguaçu: o Parque Nacional das Cataratas e o Parque das Aves. Escolha perfeita se você quer curtir a flora e a fauna da região.

O inconveniente é que você ficará longe do centro e precisará de transporte, caso queira fazer algo diferente à noite, por exemplo. Além disso, os preços das diárias também são mais altos.

Hospedagem no centro

Eu e meu marido resolvemos aproveitar o feriado de 15 de novembro para conhecer Foz do Iguaçu. Eu sabia que, muito provavelmente, encontraria preços altos e poucas opções devido à grande procura.

De fato, havia uma disparidade de preços bem grande e uma variedade enorme de hotéis para escolher, ainda que com poucos quartos disponíveis.

Porém, nem tive dúvidas ao escolher onde ficar em Foz do Iguaçu: a região central era imprescindível. Gosto da facilidade de estar perto de tudo, ainda que para isso eu tenha que abrir mão de certos confortos.

Há inúmeras opções de hospedagem no centro, sendo as duas principais vias hoteleiras a Avenida Brasil e a Avenida Juscelino Kubitscheck. Usei o site do meu parceiro Booking.com para escolher a acomodação com melhor custo∕benefício para a nossa hospedagem.

A escolha do hotel

Após uma boa pesquisa, optei pelo Hotel Foz do Iguaçu. Minha escolha foi baseada na relação custo∕benefício e na localização.

Notei que havia algumas opções gastronômicas na região e um comércio bem diversificado na própria Avenida Brasil. Fato que facilitaria muito não termos que nos deslocar, exaustos, ao final do dia.

Sabia, também, que o hotel se encontrava a uma pequena distância do terminal rodoviário, o que implicaria em uma redução de tempo e custo para as inúmeras locomoções que teríamos que fazer.

Terminal de ônibus a apenas 450 metros do Hotel Foz do Iguaçu

Além disso, uma das unidades da Ticket Loko, uma das minhas parceiras nesta viagem, ficava exatamente em frente ao hotel. Não poderia haver um arranjo melhor!

Hotel Foz do Iguaçu: um estabelecimento com história

O hotel possui um fato muito curioso: se você passa na rua e olha para a fachada, tem a impressão de que se trata de mais um hotel do centro, como tantos outros na mesma avenida e região.

Porém, do momento em que você chega ao saguão, já se surpreende. Ele é muito maior do que você pode supor pelo lado de fora. E seu espanto aumenta, a medida em que você começa a percorrer suas instalações.

Isso se deve ao fato de que o edifício abrigava a rodoviária da cidade, o que faz com que seu pátio de estacionamento seja bem amplo.

Talvez por esse motivo, o hotel possa disponibilizar estacionamento sem custo para os hóspedes. Isso é uma raridade em hotéis localizados nos centros de cidade.

Aliás, o hotel que está na mesma família há muitos anos, ocupa boa parte da quadra em que se encontra e tem, também, uma excelente estrutura para turismo de negócios. Há sete salas de eventos e um salão com capacidade para até mil pessoas.

Essas curiosidades, os sites de hotéis não nos contam. E eu só tive acesso a essas informações, porque fiz um tour acompanhada por funcionários do hotel.

Entendo, entretanto, que para nós, turistas, as informações com relação ao turismo coorporativo pouco importam. Contudo, o fato de grandes empresas escolherem o hotel para eventos diversificados, certamente, conferem ao estabelecimento uma credibilidade que todos desejamos.

Acomodações e Restaurante

Também nesses quesitos, o hotel se mostrou uma ótima opção. Apesar de ser um hotel simples, nossa acomodação contava com todos os itens de conforto: ar-condicionado, televisão de tela plana, cofre, mesa de trabalho etc. 

Quarto de número 117 no primeiro andar do hotel.

Além disso, havia um frigobar vazio (com exceção de uma garrafa de água mineral cortesia) para uso livre dos hóspedes.

O banheiro, amplo e limpo, dava a impressão de que havia sido totalmente reformado há pouco tempo.

O café da manhã, incluído no valor da estadia, era bem farto. Havia muitas opções de bolos, doces e pães. Além dos tradicionais itens que se espera no desjejum de um hotel categoria três estrelas.

Outro fator de conforto: o salão reservado para o restaurante era amplo, bem iluminado e agradável.

Na nossa segunda noite, optamos por jantar no hotel. Os pratos estavam bem preparados e os preços, bastante razoáveis. Uma refeição para duas pessoas com vinho incluído nos custou R$80,00.

Facilidades do Hotel Foz do Iguaçu

Para quem vai com mais tempo à cidade e quer diminuir o ritmo ou simplesmente relaxar um pouco, o hotel conta com alguns itens de lazer. Não tivemos tempo de usar os ambientes, porém, há uma piscina externa de bom tamanho. 

E com uma parte destinada ao público infantil.

O solarium é bem aconchegante.

Há, ainda, uma sala de ginástica modesta e uma sala de jogos no térreo.

Incrível, também, foi saber que o hotel disponibiliza uma área para churrascos, mediante pedido.

Para quem chega à cidade sem ter organizado os passeios e transfers, há um pequeno escritório de turismo no próprio saguão do hotel. Não utilizamos os serviços, pois já saímos de casa com todos os ingressos garantidos.

Entretanto, tivemos que trocar Reais por Pesos Argentinos para comprar os ingressos do Parque Nacional Iguazu (o lado argentino das cataratas). A cotação utilizada foi bem justa.

Opções Gastronômicas na Região

A apenas 250 metros do hotel, na própria Avenida Brasil, encontra-se o Brasa Burguer, um nome que não deixa muita margem pra dúvidas, certo?

Paramos para um almoço rápido entre uma atração e outra… e adivinha??? Tivemos que voltar! Na mesma noite, acredita?! 

E não foi por falta de opção, foi pura gula mesmo! Afinal, não é todo dia que se encontra um hambúrguer artesanal, preparado na brasa, com uma cebola caramelizada divina e um pão absolutamente crocante (e de comer chorando). Salivando só de lembrar!

Para uma refeição rápida a qualquer hora do dia, há também a Confeitaria Marias & Maria. Localizada a apenas 400 metros do hotel, oferece variadas opções de pratos quentes e lanches salgados e doces. Além do atendimento cordial, uma marca dos iguaçuenses.

Mais do que um jantar, um evento imperdível para quem está na cidade é conferir a Noite Italiana que acontece no restaurante Bella Tavola do Hotel Bella Italia. Tivemos a alegria de conferir a experiência a convite da Ticket Loko.

O jantar, tradicional na cidade, reúne uma oferta gigantesca de queijos, antepastos e saladas, além de um delicioso rodízio de massas. Conselho de um bom garfo: coma sem moderação! Hehehe!

E, finalmente, um pouco mais distante do Hotel Foz do Iguaçu, mas a uma curta distância de táxi, o Taj,  localizado numa esquina da avenida Jorge Schimmelpfeng, pode ser uma boa pedida. Recomendado por um primo e com uma proposta bem descolada, oferece várias opções de pratos. Incluindo um  rodízio oriental.

Agradecimentos

Como relatei no início deste post, a escolha do Hotel Foz do Iguaçu obedeceu a critérios puramente pessoais e que cheguei, de fato, a efetuar a nossa reserva pelos moldes convencionais.

Entretanto, eu já havia firmado parcerias para as atrações de Foz do Iguaçu com outras empresas. De modo que resolvi enviar, também, uma proposta para o hotel que, gentilmente, concedeu-nos a cortesia das diárias durante a nossa estadia na cidade.

Assim, deixo expresso aqui o nosso “muito obrigado” pela amabilidade e profissionalismo com que fomos recebidos por todos os funcionários do hotel. 

Importante ressaltar que todas as opiniões e comentários citados neste post são impressões genuínas de dois viajantes experientes, acostumados a ficar em hotéis de diferentes categorias e que sabem avaliar a qualidade das instalações e dos serviços prestados.

Assim, ciente do meu compromisso como blogueira e da minha experiência como viajante frequente, sinto-me totalmente confortável em recomendar o Hotel Foz do Iguaçu. Da mesma forma, que me hospedaria lá, novamente, sem a menor sombra de dúvida.

Categorias: Brasil

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *