Visitar Aberdeen pode ser que não esteja no topo da lista de desejos do turista comum. À primeira vista, certamente, perderá a concorrência para outras cidades mais famosas na Escócia, como Edimburgo , por exemplo. Porém, ela pode ser surpreendente. E como não é uma metrópole, é muito fácil explorá-la em um curto período.

Eu já estive três vezes na cidade. Nunca por um período superior a três dias. A primeira vez foi em março de 2014. Como meu marido precisava ir de vez em quando a negócios, eu aproveitava para acompanhá-lo, pois não dispenso uma chance de ir a algum lugar de língua inglesa.

A impressão que ficou foi tão boa, que resolvi voltar em 2015 e  em maio  do ano passado. Honestamente? Moraria lá sem pensar duas vezes. Por motivos de ordem pessoal, diria que o fato de não ter que me preocupar em aprender (com urgência) um novo idioma é um ponto forte. Contudo, eu fico particularmente encantada com a gentileza do povo escocês, um traço que agrada a todos, certo?

O que saber antes de visitar a Escócia?

A Escócia é um dos países do Reino Unido e, portanto, não é possível viajar só com a identidade da União Europeia, como muitos brasileiros com dupla cidadania fazem. É necessário um passaporte válido. Para períodos inferiores a 90 dias, não há necessidade de visto para brasileiros.

Bandeira da Escócia

Créditos da foto: Pixabay

Ao contrário da livre fronteira entre os países que fazem parte do Acordo de Schengen, em que não há controle de passaportes na chegada, na Escócia é preciso fazer a  imigração e estar pronto para responder a várias perguntas e a comprovar (se for o caso) o motivo da visita.

Para evitar nervosismo, é bom ter em mãos um comprovante de que você possui uma passagem da volta e uma cópia impressa do local em que você vai se hospedar. Aliás, esta informação deve constar no cartão que você preenche antes mesmo de passar pela imigração.

A moeda escocesa não é o Euro, como acontece em vários países europeus. Você precisará de libras esterlinas. Contudo, não se preocupe em levar tudo em dinheiro vivo. Cartões de crédito e de débito são aceitos em todo canto e há muitos caixas eletrônicos espalhados pela cidade, que é bem segura.

O que esperar de Aberdeen?

Aberdeen, por não ser uma cidade apinhada de turistas, tem aquele ar de rotina boa, de coisas que acontecem casualmente, de lugares frequentados por quem conhece… Você não fica com aquela sensação de que vai cair em alguma armadilha para turista.

Union Terrace Gardens Aberdeen

Union Terrace Gardens, um espaço verde bem ao lado da movimentada Union Street.

E, com todo este astral, tem também o lado alegre e jovial dos pubs… muitos deles devidamente instalados em antigas igrejas não mais usadas para fins religiosos. Bem, apesar de que um bom pint de cerveja ao fim do dia (ou em qualquer outro momento) é quase um ritual sagrado para os britânicos!

Como chegar a Aberdeen?

O voo KLM saindo de Amsterdã dura pouco mais de uma hora, mas claro que também há outras companhias operando a rota. O aeroporto é minúsculo e não há a menor chance de se perder. Há uma única entrada/saída.

Para quem já está na Escócia (ou mesmo em outras partes do Reino Unido), uma boa opção é pegar um trem. Contarei mais sobre o assunto em outro post.

Como chegar do aeroporto de Aberdeen ao centro da cidade?

Muito simples e fácil. Há um ônibus que liga o aeroporto ao centro e vice-versa. Você pode comprar a passagem diretamente com o motorista. O bilhete unitário custa ₤2,90 (valores de 2016). É possível, inclusive, comprar um bilhete combinado, incluindo a volta.

Usei o ônibus na última viagem e o motorista foi super solícito: não só se dispôs a avisar em que ponto eu deveria descer, como desembarcou comigo para mostrar uma referência para eu encontrar o meu hotel, que ficava a cerca de um quilômetro do trecho em que o ônibus parava na Union Street. Nem seria necessário, pois eu já conhecia a região, mas achei uma profunda delicadeza da parte dele se preocupar com uma turista.

Se você optar por um taxi, a corrida ficará em torno de 18 libras (valores de 2016). O ponto de embarque  encontra-se bem ao lado da saída do aeroporto. A distância entre o aeroporto e o centro é de cerca de 10 quilômetros.

Onde se hospedar em Aberdeen?

Mesmo com três estadias na cidade, só posso recomendar um hotel, pois meu marido gostava de se hospedar sempre no mesmo lugar. O Holiday Inn é uma ótima opção, pois fica muito próximo à Union Street (rua principal do centro) e com ampla variedade de restaurantes na região. A estação de trem também fica relativamente próxima (cerca de 1.5km).

O que visitar em Aberdeen?

A região conhecida como Highlands (terras altas) tem muitas opções para quem gosta de turismo estilo countryside (caminhadas longas com uma bela paisagem ao redor) e a cidade pode ser um ponto de referência para bate e volta para acessar os lugares turísticos à curta distância.

Dunnottar Castle

Situado em um penhasco, o castelo em ruínas construído no século XV é um passeio perfeito para quem quer fazer um bate e volta a partir de Aberdeen.

Marischal College (The City Council)

O majestoso prédio com fachada toda feita em granito é onde está situada a prefeitura da cidade.

Aberdeen Maritime Museum

Instalado em uma construção de 1593, totalmente integrada à arquitetura moderna incorporada, o museu marítimo de Aberdeen não abriga só equipamentos relativos à navegação e à grande economia petrolífera da região. Seu acervo conta com uma vasta coleção de pinturas e artefatos que contam a história da forte ligação da cidade com o mar do Norte.

The Tolbooth Museum

Uma das construções mais antigas da cidade e uma das prisões mais bem preservadas da Escócia, o prédio construído entre 1616 e 1629 mostra com clareza e detalhes como ficavam confinados os condenados da época.

Muitos dos seus elementos originais, como as portas das celas e grades das janelas, por exemplo, imprimem uma atmosfera pesada ao lugar. A visita ao museu é bem interessante, mas nem pouco fúnebre, já que muitos instrumentos de tortura e a guilhotina usada no século XVII estão entre os itens do acervo.

William Wallace Statue

Quem assistiu ao filme “Braveheart”, com o Mel Gibson (“Coração Valente” em Português), certamente vai se surpreender ao caminhar pela Union Street (na altura dos Terrace Gardens) e dar de cara com a estátua e a seguinte inscrição: “I tell you a truth, liberty is the best of all things, my son, never live under any slavish bond”… Uau! Eu fiquei emocionada… ver ao vivo uma parte da história escocesa que tinha visto na tela grande!

O valente William Wallace é considerado um herói nacional. E não é só em Aberdeen que podemos encontrar referências a ele. Em uma galeria que visitei na cidade de Dundee, há um vitral lindíssimo em sua homenagem. Certamente, há muito mais coisas sobre ele espalhadas por toda a Escócia.

Kirk of St. Nicholas

A primeira menção da igreja, dedicada ao santo padroeiro da cidade, consta de documentos papais de 1157. Muito interessante encontrar esta construção medieval bem no meio da movimentada Union Street. As inúmeras lápides seculares espalhadas pelo terreno onde foi construída faz com que a parada seja obrigatória. Algumas estão com as escrituras intactas, o que nos faz imaginar quem foram e como viveram as pessoas que ali estão sepultadas.

His Majesty Theatre

O maior teatro do nordeste da Escócia, com capacidade para 1400 pessoas e uma agenda repleta de espetáculos variados. Assisti ao musical “Dirty Dancing” e foi uma experiência incrível! Além disso, oferece opções de almoço, jantar e afternoon tea (o famoso chá da tarde britânico) no restaurante 1906.

King’s College Chapel

Além do Castelo Dunnottar, este é o único ponto de interesse que não fica no centro da cidade. Todos os outros encontram-se a uma curta distância um do outro. Ainda assim, vale a pena pegar um ônibus e ir conhecer as redondezas da Universidade de Aberdeen, que se encontra na parte antiga da cidade.

O destaque do campus é, naturalmente, a belíssima capela, que data de 1495. Só a construção já vale o deslocamento. Porém, andar pelos quarteirões adjacentes é uma ótima maneira de conhecer o verdadeiro estilo de moradia tradicional, bem diferente da atmosfera do centro da cidade.

Onde comer em Aberdeen?

Ah, como eu gosto desta seção dos posts! Procuro sempre me esmerar, tanto na “pesquisa”, quanto na narração dos fatos! Então, vamos lá: Aberdeen tem muito a oferecer!

Amarone

Meu preferido… meu marido costuma dizer que eu ia até Aberdeen só para jantar lá. Não é verdade, mas é um bom incentivo! A comida italiana é divina. Eu, normalmente, optava por um filé de peixe (halibut) chamado “fileto d’ippoglosso”. Ele vem sobre uma cama de espinafre, com molho a base de champignons e purê de batatas surreal! E a minha entrada preferida é um calzone de proschiutto que me faz salivar só de escrever o post!!!

Jamie Italian

Tá… eu sei: é franquia, mas sem preconceito: a comida é super gostosa! O ambiente é super maneiro. Tem umas coisinhas bem legais pra levar pra casa depois (há uma lojinha cheia de produtos variados da marca do famoso chef – Jamie Oliver).

É uma ótima escolha, seja no almoço ou no jantar. Todos os dias tem alguma opção mais barata e caprichada, o tal prato do dia. Eu já me acabo nas entradas… polenta frita é minha preferida, mas já experimentei uns “nachos” de ravioli frito que, certamente, são uma boa concorrência para a polenta! Os tais nachos parecem pasteizinhos de queijo… E de prato principal, minha dica é o Mezaluna de ricota. O toque especial fica para o molho de tomate… verdadeiro e saboroso!

Onde fazer boas compras em Aberdeen?

Livraria Waterstone

Quem gosta de ler em Inglês fica doido lá dentro…Tanta variedade! E ainda com um charmoso Café Costa no andar superior. Não dá resistir!!! Facinho de perder a noção da hora: melhor deixar a carteira no hotel! Hahaha…

Marks & Spencer

Mesmo tendo uma filial em Haia, onde eu comprava muito, não era a mesma coisa. Eu sinto essa mesma emoção quando entro em uma Desigual ou uma Zara na Espanha. Sabe aquela sensação de “caraca, por que eles não mandam essas coisas pra Holanda???” Ou atualizando para minha nova realidade: “por que não abrem uma Marks & Spencer no Rio de Janeiro ???”

Eu amo a seção de supermercado e de padaria da M&S! Sou louca pelos Flapjacks (umas barrinhas feitas com granola e afins) e os English scones (uns pãezinhos doces do mal!).  Ah, e gosto muito das roupas, também. Tem qualidade e não são caras.

Boots Pharmacy

Além dos mercados, eu adoro entrar em farmácias. Não pelos medicamentos, mas pela perfumaria. Sabe aqueles artigos de banheiro “ïmportados” que a gente deseja comprar no Brasil? Então, na Europa, muitos deles são apenas produtos, muitos com um preço bem acessível, mesmo na conversão das moedas.

O que visitar além de Aberdeen?

O sistema ferroviário é muito bom na Escócia e Aberdeen conta com uma estação muito organizada e com múltiplos destinos. Tive a oportunidade de visitar a pequena Dundee em um bate e volta e foi super descomplicado. Além disso, terminei uma das viagens à Escócia em Edimburgo. Percorrer os cerca de 200 quilômetros que separam as duas cidades foi muito tranquilo e o percurso, muito bonito.

É uma pena que a Escócia ainda seja pouco explorada por turistas brasileiros. Considero um país extremamente interessante e peculiar, com uma atmosfera bem diferente dos outros países do Reino Unido. Eu gostaria muito de voltar e explorar com calma. Só não sei se iria conseguir dirigir “do lado errado”… rsrs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

< ?php include_once("analyticstracking.php") ?>