6 Comentários

Imagine poder conhecer as principais atrações de um país em um curto período e em um só lugar. Esta é a proposta do Madurodam: a Holanda em miniatura. Localizado em Haia, este parque altamente interativo vai  encantar você com as mais belas construções e com os pontos turísticos mais importantes da Holanda.


Muitos turistas brasileiros que visitam a Holanda acabam perdendo a oportunidade de conhecer lugares maravilhosos. Ao planejar a viagem, grande parte das pessoas visa quase sempre Amsterdã e arredores. Porém, o país tem uma infinidade de atrações surpreendentes.  E o Madurodam é um excelente local para quem deseja buscar inspiração para percorrer um pouco mais deste país encantador!

Madurodam: a Holanda em miniatura

O Madurodam é um parque ao ar livre cuja proposta é apresentar de uma maneira lúdica e interativa as principais atrações da Holanda. As instalações são elaboradas com réplicas exatas das construções e objetos em uma escala 1:25. Isso significa que tanto algo pode “encolher” como “esticar” 25 vezes!

Fala se essa coisinha mais linda não saiu do filme “Querida, estiquei o bebê”??? (Créditos da foto: Virgínia van Gessel)

Além disso, o parque tem a temática de mostrar como a Holanda vem evoluindo através dos séculos. Então, o visitante tem a oportunidade de observar construções bem antigas e perceber os grandes avanços da modernidade. Um bom exemplo disso, é poder verificar com detalhes o grande complexo que dá as boas-vindas a todo turista: o aeroporto de Schiphol, um dos mais modernos do mundo.

De onde vem o nome Madurodam?

A história de George Maduro é comovente mas, ao mesmo tempo, fascinante. Sob seu comando, tropas alemãs foram derrotadas em Rijswijk (cidade vizinha à Haia). Entretanto, em 1940 ele foi capturado e passou seis meses preso em Scheveningen.

Após esse período, sendo judeu, foi obrigado a usar a Estrela de Davi. Ele resistiu bravamente a essa situação. Participou ativamente do movimento de resistência, mas acabou sendo capturado e enviado ao centro de concentração nazista em Dachau. Em 1945,  ele morreu de tifo, apenas três meses antes de os americanos libertarem os prisioneiros do campo .

Uma história triste que poderia ter ficado no passado, como tantas outras. Porém, seus pais doaram o capital necessário para viabilizar o projeto que deu origem ao Madurodam e em 1952 seu nome ficou perpetuado para o grande público.

Em 1993, o parque recebeu a réplica da casa onde ele nasceu, na colônia holandesa de Curaçao e pode ser conferida logo na entrada.

Como chegar ao Madurodam?

Para quem chega de trem, a maneira mais fácil de acessá-lo é pegando o tram (bonde) de número 9. Isso serve tanto para quem chega pela Den Haag Centraal, como para quem vem pela Den Haag HS.

Em ambas, o ponto do tram estará bem visível logo na saída principal. O ponto de desembarque do tram fica em frente à entrada do parque. Madurodam situa-se a apenas três quilômetros da estação central de Haia.

Como visitar o Madurodam?

O parque fica aberto 365 dias ao ano. Os horários, entretanto, variam de acordo com a época. Convém sempre checar o site oficial. É necessário comprar um ingresso e o Museumkaart não é aceito. Porém, o fato de saber que todo o rendimento líquido do parque é destinado diretamente a várias instituições de caridade, faz com que o valor do ingresso seja pago com satisfação. Isso sem contar os momentos prazerosos que serão passados por lá!

O site oficial disponibiliza venda antecipada de ingressos com desconto. A desvantagem é que não há versão em Português. Porém, meu parceiro GetYourGuide garante o mesmo valor, com a vantagem de ser em Português. Se você quer garantir o melhor preço, já aproveita e compra por aqui. De quebra, ainda contribue para a melhoria do blog.

O que esperar do Madurodam?

Estive no parque duas vezes. Na primeira vez, confesso, achei que seria um lugar interessante para quem vai com crianças. Não me atraiu muito. Talvez porque eu tenha ido acompanhada de uma amiga que eu não via há um certo tempo e da qual eu queria matar a saudade. O filho dela, na época com 7 anos, adorou. E eu saí com a sensação de que era um bom parque para entreter a molecada por algumas horas.

Que fofuras! Dois irmãos em ação! Créditos da foto: Virgínia van Gessel

Anos depois, voltei lá sozinha e com o intuito de prestar atenção em tudo para escrever meu post. Juro: fiquei absolutamente encantada! Nem os chuviscos que caíram esporadicamente tiraram a graça do lugar. Vi o Madurodam com outros olhos: como um grande museu a céu aberto. Como um local cheio de preciosidades, construídas com toda a delicadeza e capricho. Reparei nos detalhes das construções que já havia conseguido visitar e fiquei louca para ir conhecer os lugares que faltavam.

Palácio da Paz em Haia

Lógico que o ideal é conhecer o autêntico, o real. Contudo, as miniaturas do Madurodam lhe dão a chance de verificar todos os aspectos das construções. Você se torna “gigante” e vê minúcias que seus olhos não alcançariam. Vê o projeto em 3D! Eu fiquei maravilhada com essa possibilidade!

Ver o Muiderslot assim, só se eu estivesse de helicóptero…

 Madurodam: um parque planejado para atender a todos

Algo importante ao visitar qualquer atração turística é planejar os detalhes para que a visita transcorra da maneira mais prática e confortável possível. Daí que é fundamental verificar todas as facilidades que o lugar pode oferecer.

Acessibilidade para pessoas com necessidades especiais

O parque é quase que inteiramente plano e com todas as facilidades para atender pessoas com mobilidade reduzida. Há rampas de acesso para todos os pontos elevados e toaletes adaptados. Além disso, o parque disponibiliza cadeiras de rodas sem custo extra, que podem ser reservadas antecipadamente pelo website.

Cadeirante paga o ingresso integral, porém se necessitar de um acompanhante, a pessoa que irá auxiliar entra gratuitamente.

Amenidades

O parque conta com um amplo estacionamento, que não precisa de reserva. O valor de 8,50 é fixo, independente do tempo de permanência. Aliás, você pode ficar dentro do parque o tempo que desejar.

Carrinhos para bebês podem ser alugados pela pequena quantia de 2,00 (valores de 2017).

O ingresso de animais de estimação não é permitido. Entretanto, há um canil onde o seu animalzinho poderá ficar lhe aguardando. O serviço é gratuito. Contudo, devido ao número limitado de lugares, convém fazer a reserva antecipadamente por telefone.

Para quem está com malas ou não deseja carregar objetos durante a visita, há guarda-volumes. É necessário pagar €1,00 (valor de 2017) pela comodidade.

E super importante: para a turma fã das redes sociais, o parque tem free Wi-Fi. Uhuuuuu! 😁😁😁

O restaurante do parque tem preços bem razoáveis e com opções variadas, especialmente para um lanche rápido ou café.

A loja de suvenires tem uma excelente oferta de produtos provenientes de várias regiões da Holanda.

Madurodam na minha vida

Apesar de ter visitado o parque apenas duas vezes (com a promessa de que vou repetir como turista!), ele fez parte da minha vida quase que diariamente por três anos. Eu morava a cerca de 1.5km de lá e ele fazia parte da minha rota de corrida.

Quantas vezes eu não parei para tirar uma foto, simplesmente porque o dia estava lindo! Ou, orgulhosa de ter superado meus limites, não publiquei foto do meu tempo de corrida, usando sua fachada como pano de fundo.

Como eu adorava passar de bicicleta pela ciclovia que fica bem ao lado de seu extenso muro. Bons tempos… boas lembranças. Haia será sempre um pedaço do mundo guardado com carinho no meu coração. E certamente, Madurodam é um pedacinho da cidade que merece um destaque! 

Categorias: Holanda

6 thoughts on “Madurodam: a Holanda em miniatura”

  1. Querida Regina, sempre um texto lindo e envolvente. Achei muito rica essa possibilidade de admirar os mínimos detalhes das construções por estarem em tamanho pequeno e depois irmos conferir os verdadeiros monumentos. beijocas

    1. Lilian, querida, sempre muito bom ver você por aqui e ler os seus comentários. Delícia! O Madurodam é mesmo um passeio imperdível para quem quer conhecer a riqueza cultural e arquitetônica da Holanda. Dá vontade de sair de lá correndo e ir visitar um por um os monumentos. Grande beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *